Quer fidelização? Comece fazendo a gestão de clientes com um CRM

Quer fidelização? Comece fazendo a gestão de clientes com um CRM

A fidelização é um elemento fundamental para o sucesso do seu empreendimento. Ter consumidores fiéis significa que eles estão satisfeitos e, principalmente, que estão indicando o negócio para outras pessoas.

O processo, entretanto, não é tão simples, mas algumas ferramentas podem ajudar. Quando a gestão de clientes é feita com um CRM, por exemplo, há maiores possibilidades de conquistar os efeitos desejados.

Sendo assim, veja a seguir como usar esse recurso a seu favor e consiga uma base sólida de consumidores!

Use as informações para fazer um atendimento personalizado

É fundamental que todos os clientes e até leads e prospects estejam cadastrados no CRM. Coletar as informações dessas pessoas é uma opção de partida e os próximos passos incluem o monitoramento de todos os pontos de contato.

Ao fazer isso, a empresa terá uma grande e relevante base de dados a respeito de quem mais importa. Porém, somente ter as informações não é o suficiente. Na hora de atender, esses elementos devem ser utilizados para criar uma experiência personalizada e altamente satisfatória.

Imagine, por exemplo, que sua empresa oferece um sistema na nuvem e um determinado cliente possui um plano intermediário. Ao entrar em contato com o suporte, o ideal é que o atendente saiba, exatamente, qual é o plano dele, o tempo de relacionamento e outras características relevantes.

Além de isso acelerar qualquer processo de atendimento, evita que o cliente tenha que ser questionado sobre dados que já forneceu anteriormente. Isso aumenta a satisfação e, consequentemente, leva a uma fidelização maior.

Una o CRM a uma ferramenta de automação de marketing

Como é uma tendência crescente que vendas e marketing se unam, o CRM não precisa ser utilizado apenas do ponto de vista comercial. De fato, dá para uni-lo a uma ferramenta de automação de marketing para conseguir melhores resultados.

Explica-se: com esse trabalho conjunto dos softwares, é possível criar um fluxo de nutrição que é cada vez mais relevante para o consumidor. Na hora de fazer e-mail marketing, por exemplo, dá para enviar conteúdos que tenham a ver, de fato, com a jornada de quem consome.

Usando os dados do CRM, a automação de marketing segmenta e direciona as campanhas para as pessoas certas, melhorando a conversão e favorecendo o alcance dos efeitos esperados.

Aposte em um pós-vendas de sucesso

A gestão de clientes não deve acontecer somente até o momento em que o consumidor diz “sim” e faz a aquisição. Ela precisa continuar depois disso e o CRM é de grande auxílio.

Com as informações de comportamento, consumo e necessidades de quem compra, o time comercial poderá fazer um pós-vendas de alta qualidade. É o caso de fazer ofertas complementares (cross selling) ou melhoria/atualização (up selling).

No mesmo caso do cliente que possui um plano intermediário do software, o CRM pode apontar que, na verdade, ele ficará melhor com recursos avançados. Assim, o time comercial pode abordá-lo, explorar os problemas que já são conhecidos e mostrar o upgrade como uma solução viável.

Faça uma gestão de clientes inativos

E quanto a quem comprou e não retornou? Pois saiba que também é possível fidelizar essas pessoas e com um esforço menor do que o necessário para adquirir novos.

Nesse caso, a gestão de clientes envolve as pessoas que estão na base, mas que, por algum motivo, ficaram inativas. O CRM ajuda justamente a identificá-las e, com base nas informações, a desenhar soluções que ajude a atraí-las de volta.

Ao entrar em contato, é possível oferecer descontos, vantagens e outros elementos que façam com que a pessoa retorne para a compra e se mantenha fidelizada.

Ao empregar o CRM em sua gestão de clientes, o atendimento fica mais robusto e personalizado, colaborando para a fidelização. Assim, considere usar esse recurso para consolidar efeitos ainda melhores!

Gostou dessas informações? Não deixe de acompanhar nossa página no Facebook para receber as atualizações do blog!

Não pare nos leads! 5 dicas para aumentar vendas com marketing digital

Não pare nos leads! 5 dicas para aumentar vendas com marketing digital

Todo início na construção de uma empresa é trabalhoso, cheio de altos e baixos, mas necessários para que a empresa ganhe mercado. Se não fosse o marketing digital, esse trabalho certamente seria mais longo do que normalmente é.

Sabemos que o marketing digital influencia muito para ganhar a concorrência. E se sairá melhor quem utilizar com qualidade e eficiência as ferramentas que ele oferece. Quem sabe o que praticar na hora certa, como o que você faz depois que adquire seus leads.

Neste post, veja 5 dicas importantes para aumentar suas vendas com marketing digital!

1. Estude muito bem os seus leads

A aquisição de leads é uma das principais bases no meio digital para a divulgação de empresas e de seus produtos. E, sobretudo, para ter a oportunidade de criar relacionamentos com sua audiência.

Dentro do marketing digital, um lead é um potencial consumidor de uma marca que demonstrou interesse em consumir o seu produto ou serviço. Esse interesse fica evidente a partir do preenchimento de seus dados em um formulário para receber uma oferta. Em troca de um e-book, por exemplo, o visitante do blog se inscreve em um formulário ou na newsletter da empresa.

A geração de leads é fundamental para o sucesso da empresa, ainda mais quando consideramos as baixas taxas de conversão para serviços digitais. Mas estudar o que exatamente seus leads querem e do que precisam é crucial para fundamentar suas ações futuras em marketing.

Por ser uma forma eficaz de reconhecimento e sucesso, há empresas que não buscam outras maneiras de expansão comercial. E se prendem somente à nutrição mais básica de leads. Mas o marketing digital oferece outras opções de expansão comercial (ou seja, vendas).

2. Aposte nos links patrocinados

Além de manter boa relação com os clientes e com o público em geral, você precisa tornar sua empresa conhecida por mais pessoas. Apostar na divulgação dela na internet trará mais visitantes para o seu site. E, consequentemente, vai aumentar as vendas de sua empresa.

Você pode investir em links patrocinados, por exemplo. Tratam-se de anúncios pagos que permitem que seu site apareça nas primeiras posições das buscas em mecanismos como Google. Ou na lateral direita do navegador de internet do usuário.

3. Agregue mais valor ao seu site com um blog

Uma empresa que não tem um site hoje em dia está bem atrasada em relação ao mercado. As pessoas buscam informações na internet antes de ir até a loja.

O site é a principal ferramenta para aumentar as vendas, mesmo que você não tenha um site que permita a venda online. Nele você pode descrever suas principais atividades, mostrar seus produtos e dar informações básicas — como contato, endereço e história da empresa.

Mas você deve ir além do óbvio e fornecer material de relevância e fácil navegação também em seu endereço on-line.

Mas agregar valor é criar conteúdo que prenda o visitante e o convença a comprar com você. Muitas empresas trazem um blog no site para capturar mais leads em sua newsletter e nutrir esses contatos em relacionamentos mais duradouros.

4. Invista em um layout responsivo

Um layout responsivo é aquele que se adapta a qualquer dispositivo quando é acessado.

Por exemplo: seu site tem um layout para a tela de um computador. Mas ao ser acessado do smartphone, se adapta ao formato da tela. E as funções (menus e botões, por exemplo) são acessadas de forma diferente para facilitar a navegação.

Em um mundo onde os smartphones e os tablets são a nova moda, ter um site com layout responsivo é um grande diferencial para aumentar as vendas.

5. Diversifique sua estratégia digital

Aumentar as vendas de sua empresa pode ser uma tarefa fácil se você souber utilizar o marketing digital a seu favor. Diversifique! Utilize-se de vários métodos e você terá um alcance muito maior para tornar sua empresa mais conhecida e seus negócios mais lucrativos.

Depois que você estiver bem posicionado em uma rede social, por exemplo, tente investir na segunda mídia em que seu público está mais presente. Faça links de sua rede social para o blog e leve mais tráfego para seu canal.

Como se pode ver, há diversas formas de expandir uma empresa no meio digital. Os leads são essenciais, mas é preciso saber como usá-los a fim de aumentar as vendas.

Como estão suas ações com o marketing digital? Tem captado muitos leads ultimamente? Deixe seu comentário!

5 dicas para vender mais pela internet

5 dicas para vender mais pela internet

Em 2016, o comércio virtual brasileiro faturou mais de R$ 50 bilhões. Para os próximos anos, a expectativa é de que o setor continue crescendo e gerando mais oportunidades. Aproveitar esse mercado em ascensão é uma forma de conseguir chegar ao sucesso do negócio mais facilmente.

Para tanto, saber como vender mais pela internet é indispensável. Pensando nisso, veja a seguir 5 dicas que vão fazer a diferença nos seus resultados!

1. Entenda muito bem o seu público-alvo

Se você quer vender mais pela internet, tem que oferecer algo de valor para quem deseja comprar. Como dar um tiro no escuro não é efetivo, é preciso ter informações. Conhecer o seu público-alvo é básico para saber o que oferecer e como se comunicar.

Busque dados sobre quem é o seu público de interesse, conheça o que ele procura e entenda de que tipo de experiência está atrás. A partir disso, vai ficar muito mais fácil compreender como agir em busca de conquistar a venda.

2. Crie um relacionamento com o cliente

O consumidor 3.0 já não se satisfaz com pesquisas, preços ou informações. Ele exige um relacionamento com a marca, de modo a ter confiança e, a partir disso, realizar a compra em questão.

É com base nisso que a sua empresa deve pensar em instituir relacionamentos com quem compra. Na internet e graças ao marketing digital isso pode ser mais simples.

É possível criar conteúdo para se estabelecer como uma autoridade, assim como utilizar recursos como uma newsletter. Tudo isso mantém o consumidor por perto e garante uma atuação mais assertiva.

3. Use as redes sociais para vender mais pela internet

As redes sociais estão entre os recursos para vender mais e que merecem um destaque especial. Considerando-se que os brasileiros são os mais ativos naquelas mídias, em toda a América Latina, estar nesses canais é o mesmo que ficar mais perto dos clientes.

Baseando-se no conhecimento sobre quem é o seu público-alvo, selecione as redes mais adequadas e garanta que a empresa marque presença por lá. A partir da criação de uma estratégia de engajamento e participação, é possível tanto fazer ofertas quanto fortalecer o relacionamento.

4. Acerte na plataforma de vendas

Ao vender pela internet, é importante acertar em cheio na plataforma. Isso significa ter um site responsivo, que favoreça as compras via mobile e que seja navegável. Quanto mais intuitivo ele for, mais fácil vai ser para que o cliente finalize o pedido.

Também é pertinente que ele seja seguro, de modo que o consumidor não tenha problemas na hora de efetivar a compra.

Use também os elementos certos, como botões chamativos e páginas que façam com que a pessoa se sinta mais propensa a adquirir o item.

5. Utilize a automação de marketing

Não é porque o comércio online não tem um vendedor, propriamente dito, que você não deve pensar com cuidado nas ações comerciais. Já que a sua intenção é vender mais pela internet, a automação de marketing é uma forma de não desperdiçar oportunidades.

Por meio de uma ferramenta do tipo é possível compreender melhor o comportamento do público e, a partir disso, estabelecer ações. Se um determinado cliente está consumindo certo tipo de conteúdo, pode receber um e-mail com oferta personalizada.

Já se o comprador abandonou um produto no carrinho, pode receber um desconto especial alguns dias após, de modo que ele feche negócio.

Depois de colocar essas 5 dicas em prática, você vai ser capaz de vender mais pela internet de maneira estruturada e muito estratégica.

Gostou do artigo? Caso tenha alguma outra dúvida sobre o assunto, não deixe de comentar e participar!

Metas de vendas? Saiba como acompanhar o crescimento do faturamento da sua empresa

Metas de vendas? Saiba como acompanhar o crescimento do faturamento da sua empresa

Obter o desenvolvimento do negócio tem a ver com um bom plano de ação e com o acompanhamento dos efeitos. Como a receita está entre os quesitos mais importantes para o empreendimento, acompanhar o crescimento do faturamento é indispensável para saber como tem sido os resultados.

Para conseguir mais vendas e mais valores em caixa, inclusive, definir metas de vendas é especialmente importante. Portanto, é preciso saber relacionar ganhos, objetivos e ações executadas.

Para isso, veja como fazer o acompanhamento adequado do faturamento e saiba mais sobre as metas de vendas!

Analise qual é a variação de ganhos em relação a vários períodos

Tão importante quanto saber se a empresa tem uma grande receita no momento é compreender como ele vem se desenvolvendo ao longo do tempo. É essa análise contínua que permite verificar se há ou não crescimento de faturamento, de modo a atender as metas de vendas estabelecidas.

O período depende dos interesses do negócio. Se fizer sentido, a medição pode ser feita mensalmente, enquanto em outros casos o melhor é a análise trimestral ou semestral. Porém, não deixe para avaliar somente ao final do ano, já que é mais difícil observar flutuações que fujam da média, como queda ou grande elevação do dinheiro recebido.

Descubra qual é a taxa de conversão do time comercial e o ticket médio

Por mais que o faturamento, enquanto cifra, seja relevante para apontar o sucesso do estabelecimento, ele pode mascarar várias outras condições. Por isso, é preciso ficar de olho para entender como ele vem se comportando.

Ao analisar a taxa de conversão, por exemplo, você verificará se o número de vendas em relação aos contatos feitos está adequado. Ao mesmo tempo, é importante considerar o ticket médio, que é o valor médio das compras. Essas duas métricas juntas ajudam a avaliar as receitas. Se ele e a taxa de conversão estão altos, quer dizer que o ticket médio está baixo. Já se ele está elevado juntamente do ticket médio, há menos conversões.

Essa análise ajuda a identificar possíveis gargalos quanto aos ganhos, permitindo a otimização para um crescimento anda maior.

Verifique quais são as compras recorrentes

Entre todas as conversões que formam o faturamento, analise quantas delas são compras recorrentes, ou seja, de clientes que já compraram anteriormente.

Essa análise é muito relevante porque um número maior de recorrência significa maior capacidade do time comercial de fidelizar os consumidores. Com isso, maior tende a ser a satisfação com o empreendimento.

Ao mesmo tempo, isso diminui os custos com a conversão, gerando menos gastos e aumentando a margem de lucro. Porém, é importante notar que se a recorrência for muito elevada, talvez haja uma dificuldade em captar novos clientes, o que pode trazer problemas no futuro.

Não deixe de fazer o benchmarking das metas de vendas

Além de olhar para dentro, fazer o acompanhamento do crescimento de faturamento também tem a ver com a avaliação externa. Isso significa que o ideal é realizar o benchmarking das metas de vendas. Analise as projeções e as conquistas do mercado, assim como de outros concorrentes.

Compare esses valores com suas metas e entenda se o empreendimento está buscando resultados consistentes com a atuação ao redor.

Com essas dicas, sua gestão poderá ficar de olho nas metas de vendas, fazendo todo o acompanhamento necessário para chegar a um excelente efeito. Como consequência, o faturamento tende a crescer de maneira consistente e consolidada.

O que você tem feito para realizar essa tarefa? Conte nos comentários e compartilhe suas experiências.

Por que investir na geração de leads?

Por que investir na geração de leads?

Gerar leads significa prospectar potenciais clientes para o seu empreendimento. Como o lead é toda oportunidade que pode ser identificada e acompanhada, tal geração corresponde às bases de uma excelente estratégia que envolve marketing e vendas.

Mesmo assim, muitos negócios não aproveitam essa tática da forma de que deveriam e deixam de conquistar resultados. Para que a sua empresa não engrosse a estatística, veja por que investir na geração de leads.

O aumento das oportunidades de negócios é uma das justificativas principais

Gerar leads significa, também, criar novas oportunidades para o empreendimento. Atraindo pessoas interessadas na empresa e nas soluções oferecidas, surgem novas possibilidades para serem trabalhadas pelo time comercial.

A matemática é bem simples: quanto maior for o número de contatos, o volume total das vendas tende a ser maior, assim como o faturamento.

Além disso, gerar leads significa ampliar o alcance da marca por meio de campanhas bem estruturadas, de modo a atingir pessoas que, de outro jeito, nem sequer conheceriam o empreendimento.

A geração de leads também ajuda a diminuir o ciclo de vendas

Muitas vezes, um dos maiores problemas para o negócio é conseguir realizar vendas complexas.

Quando a compra exige avaliação e consideração por parte do cliente, é muito comum ser necessário empregar muito tempo e esforço na persuasão de quem compra.

Além de isso elevar os custos, trata-se de algo que gera uma perda de dinamismo por parte do empreendimento.

A geração de leads, por sua vez, muda esse panorama. Graças a ela, o time comercial consegue ter maior visibilidade sobre as oportunidades e agir de maneira segmentada e certeira. Como consequência, há uma diminuição quanto ao tempo necessário para fechar a venda.

A retenção de clientes é outro efeito positivo desse processo

Mais do que atrair novas pessoas, a geração de leads também tem o papel de reter quem já consumiu. Isso porque quando um contato de um cliente potencial é adquirido, ele pode ser mantido e acompanhado de maneira indefinida.

Com isso, há o mapeamento de quem se tornou cliente, dos leads que estão próximos de uma nova compra ou dos que se afastaram depois de comprar. A partir disso, é viável realizar ações de ativação de clientes ou de vendas complementares.

Com esse acompanhamento, o relacionamento se fortalece e a satisfação de consumo aumenta, levando a uma maior retenção.

O surgimento de uma vantagem competitiva contribui para a robustez

Todos esses fatores permitem que a empresa passe a se destacar com maior intensidade. Com um ciclo de vendas ágil, consegue absorver demandas mais facilmente, além de sobressair como uma opção certeira e de qualidade.

A economia dos recursos permite que haja mais dinheiro para investimentos, gerando melhorias que levam a resultados progressivamente robustos.

Além disso, se o seu negócio não gera leads, é muito provável que a concorrência o faça. Tomando essa oportunidade para si, evita-se ficar para trás em um mercado que é cada vez mais dinâmico.

Com a geração de leads, o seu negócio pode crescer, vender mais e se tornar muito mais robusto. Além de tudo, pode sair à frente da concorrência, então essa possibilidade deve ser considerada se a intenção é chegar ao sucesso.

Como anda esse processo em sua empresa? Compartilhe suas experiências nos comentários!

Descubra como identificar quanto custa um lead para a sua empresa

Descubra como identificar quanto custa um lead para a sua empresa

Transformar os visitantes em leads é uma das missões fundamentais do Inbound Marketing. Oferecer conteúdos relevantes e informativos visando atrair mais visitas e conversão de leads gera um processo com resultados que precisam ser calculados. E aí as empresas precisam agir de maneira eficiente para fazer o cálculo dos custos do processo de conversão.

Para entender as etapas desse cálculo e saber quanto custa um lead para a sua organização, fizemos um post especial que vai tirar suas dúvidas:

Quando custa um lead?

Pense nos leads como os convidados de uma festa que realmente atenderam ao seu convite. Os visitantes são todos os que receberam o convite, mas os leads são aqueles que realmente comparecem à festa. Logo, para calcular o valor médio de cada “convidado”, é preciso saber o quanto gastou e para quem gastou.

Todo investimento deve ser mensurado à risca. Sobre a criação e a manutenção do seu site, por exemplo, existe um investimento para isso — seja ele criado por profissionais terceirizados ou por você mesmo. Você paga pelo domínio, hospedagem, layout, entre outros.

Se junto a isso você investe também em Facebook Ads, Google AdWords e SEO, por exemplo, você onera o chamado custo por lead.

Para saber o custo de aquisição, deve-se dividir o valor do investimento pelo volume gerado de leads. Somente se a empresa não fizer investimento algum nesse setor é que o seu custo por lead será zero.

Como fazer valer o custo de um lead?

Para melhorar os resultados e aumentar o número de leads é importante pensar na sua estratégia. Você precisa alcançar mais qualidade se quiser maior quantidade. Por exemplo, pensando no Google AdWords, a formatação adequada do texto e a utilização de palavras-chaves podem ser fundamentais para aumentar o número de cliques.

O investimento no conteúdo do seu site, blog ou mídias sociais também é importante. Se os textos forem bem escritos e apresentarem conteúdos que englobem tanto informação quanto entretenimento, os resultados certamente gerarão diferenciais para a empresa.

Seu conteúdo deve apresentar soluções para os visitantes e assim envolvê-los. Este ciclo gera aproximação dos clientes em potencial e sobe a credibilidade e a reputação da empresa.

Como funciona o Custo Por Clique (CPC)?

Sabendo quanto custa um lead, para valorizar o quanto você investe nele é conveniente dar atenção ao público-alvo que deseja atrair ao seu site. Ou seja: quem são os convidados da sua festa? Para calcular o Custo Por Clique (CPC) você divide o valor que investiu na estratégia de mídia pelo número de cliques alcançados.

Lembre-se de que tudo isso pode ser monitorado, e com o valor de cada clique você consegue definir de forma mais eficaz as estratégias de marketing e publicidade através das suas mídias digitais.

É importante destacar que não existe um valor fixo que indique quanto custa um lead, e se o valor que você obtém é alto ou baixo. Os resultados são variáveis para cada empresa e se baseiam no ticket médio do produto ou do serviço que é oferecido, assim como na taxa de fechamento.

Alguns valores e números demoram a se estabilizar, então não se assuste com os resultados no primeiro momento. Só não deixe de acompanhar a movimentação ao longo do tempo para avaliar os resultados e saber o momento de reduzir os custos.

Esse post foi útil para você? Deixe aqui o seu comentário.

Cadastre-se na Newsletter
X

Receba nossos conteúdos por e-mail.
Clique aqui para se cadastrar.

Show Buttons
Share On Facebook
Share On Google Plus
Share On Linkedin
Hide Buttons