Você já ouviu falar sobre a Lei Geral de Proteção de Dados? Conhecida pela sigla LGPD, ela afeta uma série de negócios e tipos de publicidade. Entre eles, o marketing digital. No entanto, é muito importante conhecer suas principais implicações para entender essas mudanças e os motivos que a fazem tão importante para empresas e clientes.

Inclusive porque, sem o cumprimento correto das normas que a lei determina, pode haver multa. É importante lembrar também que, em caso de dúvidas, vale a pena procurar por uma consultoria jurídica. Assim, você pode assegurar que todo o seu trabalho está correto e em conformidade com todas as determinações importantes.

Então, vamos lá? Continue a leitura deste artigo para conferir os principais detalhes e orientações a respeito do assunto!

O que é a LGPD?

A LGPD é responsável por regulamentar dados pessoais. Tanto relacionados a clientes de uma empresa quanto usuários de internet em geral, por parte de organizações corporativas.

Esses dados pessoais incluem informações fornecidas em um momento de cadastro ou de compra. O tratamento desses dados está ligado a maneira como eles são utilizados.

O que geralmente abrange ações de marketing ou outras estratégias comerciais. Com a aplicação dessa lei, os usuários garantem acesso amplo às informações de bancos de dados. 

Para além de uma verificação completam, ainda podem pedir ajustes e até mesmo remoção de informações caso não se sintam seguros. A empresa que não cumpre as regras da LGPD pode ser multada em pelo menos 2% de seu faturamento. Em geral, o limite da multa atinge R$ 50 milhões por infração. 

Quem faz a regulamentação da LGPD?

A Autoridade Nacional de Proteção de Dados (ANPD) é a responsável por regulamentar a LGPD. Essa é sua tarefa desde 2019, quando a lei foi sancionada.

  • É de competência da ANPD:
  • Proteger dados pessoais;
  • Encaminhar procedimentos à Política Nacional de Proteção de Dados Pessoais e da Privacidade;
  • Determinar sanções diante de situações irregulares de tratamento de dados. 

Por fim, a ANPD também orienta sobre a aplicação da LGPD. Ela não apenas penaliza, mas também conscientiza, pois cumpre o papel de elo entre sociedade e governo.

Portanto, quando houver qualquer dúvida a respeito do assunto, é fundamental procurá-la. Isso evita transtornos e ajuda a aperfeiçoar a adesão das normas.

O que fazer para se adequar à LGPD?

Antes de iniciar uma estratégia de marketing, é muito importante prestar atenção nas formalidades exigidas, tanto para espaços físicos quanto online. Algumas práticas são obrigatórias para que a empresa se adapte corretamente à lei. 

Para começar, é muito importante pensar em quais informações realmente importam para que sua comunicação seja efetiva. De nada adianta reunir dados que não serão usados.

Além disso, o cliente deve estar ciente da finalidade daquelas informações. Ele não deve preencher qualquer formulário de forma desavisada. Em relação aos dados, eles podem ser de cunho pessoal, como RG, CPF e endereço, ou sensível, que abrangem concepções raciais, políticas e filosóficas.

Eles só podem ser utilizados sem consentimento do cliente em caso de obrigações legais e de políticas públicos, contratos, processos e proteção de integridade física. Além disso, existem também alguns tipos de permissões. 

A permissão Opt-in é simples e acontece a partir do momento em que o consumidor se cadastra para uma newsletter, por exemplo. A Double Opt-in, por sua vez, exige que o consumidor autorize seus dados mais uma vez. É quando ele recebe em seu e-mail, uma mensagem solicitando a confirmação. 

A última exigência da LGPD é que ela disponibilize aos usuários a oportunidade de remover seus dados se quiserem. Ela pode ser parcial ou completa.

Quais são os impactos da LGPD no marketing digital?

Com todas essas determinações, é muito importante destinar um olhar especial para ações e estratégias de marketing digital. Afinal, toda empresa precisa atrair clientes, vender e se relacionar com o público. 

Em especial pela internet, já que todo mundo está sempre conectado. Aqui estão alguns detalhes que merecem cuidado para que você fique dentro da LGPD. 

Formulários de cadastro no site

Colocar formulários de cadastro em sites e landing pages é uma maneira de obter informações sobre quem acessa suas páginas e se interessa por seus produtos e serviços, mas é preciso atenção.

Solicitar CPF apenas para enviar uma newsletter vai além das necessidades da sua empresa. Portanto, preste atenção nos campos que vai colocar, porque você precisa entender os interesses do visitante. 

Rastreamento de visitantes

O rastreamento de visitantes é importante para verificar a quantidade de leads qualificados. Ou seja, quantos usuários visitaram suas páginas e compraram com você. 

Para tanto, você deve investir em uma técnica chamada Lead Tracking. Ela descobre, por meio da análise da navegação, os interesses do público de acordo com sua interação nas páginas. 

Para aproveitar esse recurso de acordo com a lei, você deve colocar um aviso de permissão assim que o visitante entra no site. Pode ser um pop-up simples, mas ele precisa estar lá.

Quais os impactos da LGPD para geração de leads?

Anúncios em redes sociais

Os anúncios em redes sociais são uma ótima alternativa para atrair novos leads e impulsionar as vendas. Entretanto, é fundamental adaptá-los à LGPD

Para segmentar seu público, os usuários da plataforma precisam saber quais dados fornece à rede social, que empresas utilizam essas informações e qual é a finalidade dos dados disponibilizados. Dessa maneira, utilize apenas redes que são totalmente transparentes com essas orientações, como o Facebook. 

E-mail marketing

O e-mail marketing é uma ferramenta excelente para cativar e fidelizar clientes. Mas, para evitar multas e desvios de lei, evite comprar listas prontas de e-mail de clientes.

Normalmente, os clientes presentes nessas listas jamais confirmaram ou autorizaram o uso de seus dados. Na hora de captar novos contatos, dê a eles a chance de confirmar ou retirar seus dados. Dessa maneira, você mantém uma comunicação contínua e sempre honesta.

Conseguiu visualizar melhor a importância de respeitar e se adaptar às regulamentações da LGPD? Com essas informações em mãos, comece a pensar em novas maneiras de recolher e utilizar dados, para ajudar a proteger os consumidores e, é claro, conservar a dinâmica de seu negócio.

Quer implementar outras melhorias na experiência do seu cliente? Veja o que e como melhorar com o marketing digital!

LGPD: 4 principais dúvidas sobre a nova lei de proteção de dados

Target Mais

Target Mais

Somos a #TargetMais, única Agência Digital do mercado a trabalhar performance integrada para o mercado PME. Nosso Diferencial competitivo é investir no que há de melhor em termos de Sênior Partners, Processos e Tecnologia para desenvolver Áreas de Alta Performance.

Leave a Reply