Call to action é um termo muito usado no mundo do marketing digital, e tem como função principal motivar o leitor para determinada ação relacionada a marca. Por meio desse recurso, as chances de estreitar as relações com um possível cliente crescem potencialmente.

Se pararmos para pensar, a tradução literal do termo já nos conduz a esse sentido, já que call to action significa “chamada para ação”. Em um primeiro contato, o recurso pode soar modesto, mas a verdade é que se trata de um forte aliado nos negócios.

Aqui, falaremos sobre quatro pontos essenciais para definir bem o seu CTA, demonstrando tudo com exemplos. Não perca!

Invista em um bom texto

A maioria das pessoas associa o Marketing a grandes campanhas. E é claro que uma estratégia de Marketing pode envolver grandes campanhas. Mas o que poucos sabem é que uma estratégia bem elaborada tem como eixo principal a comunicação. 

Se o intuito é de que a empresa seja notada por seu potencial cliente, faz sentido pensarmos que o interlocutor precisa entender a mensagem emitida, não é mesmo? Por isso, investir em textos coerentes e precisos deve ser uma das maiores preocupações na elaboração de um CTA

Mas vale lembrar: um texto não é apenas um amontoado de palavras. Uma única foto pode emitir uma mensagem completa, capaz de chamar um potencial cliente para uma ação. 

Evite o uso de clichês no call to action

Já que o assunto é comunicação, é bom reforçar que o uso de clichês não colabora em nada na elaboração de um call to action. Termos muito utilizados anteriormente, como “fale conosco” e “clique aqui” não promovem o efeito esperado em um CTA.

Como já foram muito utilizados um dia, tendem não oferecer uma eficácia satisfatória em relação ao interesse do cliente. É preciso, promover a atenção e o objetivo do público-alvo, oferecendo ações que façam com que ele se envolva cada vez mais com a marca.

Uma boa pedida para esse momento é utilizar verbos no imperativo e ofertar com clareza a ação a ser realizada. “Baixe um e-book” ou “faça um download” são ótimos exemplos!

Escolha o formato ideal para o texto

Um call to action pode se apresentar de várias maneiras. Essa diversidade é muito positiva, mas também exige cautela. É preciso escolher elementos que dialoguem com a proposta da marca, direcionando o cliente a ações que remetam, direta ou indiretamente, ao que ela oferece.

Dentre os exemplos mais comuns de formato de CTA, temos os botões, banners ou imagens e os links em textos. Vemos aqui que as possibilidades são muitas, permitindo ainda a criação de uma mensagem mais atrativa por meio do uso de imagens e cores.

Posicione adequadamente o call to action

Assim como o formato, a posição adequada do CTA pode fazer muita diferença nos resultados. O ideal é que a visualização da chamada para ação esteja o máximo ao alcance dos olhos e da atenção do leitor.     

Uma dica de sucesso para um bom posicionamento do call to action é o uso do recurso “above the fold”. Dessa forma, o visitante estará em constante contato com a chamada, sem precisar rolar a barra.

Como vemos, há inúmeras possibilidades e recursos para adequar o seu CTA ao público desejado. O importante, primeiro, é que a mensagem estabelecida e o direcionamento dela estejam sempre de acordo com a proposta da empresa. 

Gostou das dicas acima? Confira agora quais são as 4 etapas infalíveis do Inbound Marketing. Nos acompanhe nas redes sociais Facebook e Instagram para ficar por dentro das novidades!

Target Mais

Target Mais

Somos a #TargetMais, única Agência Digital do mercado a trabalhar performance integrada para o mercado PME. Nosso Diferencial competitivo é investir no que há de melhor em termos de Sênior Partners, Processos e Tecnologia para desenvolver Áreas de Alta Performance.

Leave a Reply