Como mensurar a conversão em Marketing Digital

Como mensurar a conversão em Marketing Digital

Investir em marketing digital é uma forma de conseguir maiores e melhores oportunidades para o seu negócio. Se ele for feito da maneira certa, poderá gerar crescimento e fortalecimento para a marca.

Isso é possível, principalmente, graças à conversão, que é quando a oportunidade toma uma ação. A taxa ligada a esse elemento, portanto, corresponde ao número de ações tomadas em relação ao número de pessoas alcançadas. Quanto maior ela for, mais efetiva é a estratégia adotada.

Mas você sabe como mensurar os resultados de conversão em marketing digital? Neste post, reunimos 4 dicas para aproveitar essa métrica ao máximo. Acompanhe!

Compreenda o que é a conversão em marketing digital

É muito comum achar que a venda de um produto ou a contratação de um serviço corresponde à única possibilidade de conversão. Dentro do marketing digital, entretanto, as ações e os objetivos distintos podem levar a ações diferentes.

Para acompanhar o sucesso de uma newsletter, por exemplo, a ação pode ser a abertura do e-mail ou o clique no link. Embora as vendas sejam sempre bem-vindas, o foco pode estar em medir essas outras ações, inicialmente.

Por isso, é importante compreender o que de fato significa esse conceito para cada caso, até porque nem todas as estratégias são voltadas para a venda, como no caso do marketing de conteúdo.

Crie uma estrutura de mensuração por canais

Também é muito comum que essa abordagem não utilize apenas um canal. Somente as redes sociais aparecem em várias possibilidades. Além delas, ainda é possível usar sites, loja virtual, e-mail marketing e muitos outros recursos.

O ideal é reconhecer qual é a origem de cada ação, de modo a compreender qual é o canal que tem melhor desempenho. Para tanto, crie uma estrutura para fazer a medição da conversão em marketing digital por cada canal.

Em geral, isso é feito ao usar links rastreáveis e únicos para cada origem, de modo a reconhecer os números isoladamente. Ter esse cuidado de planejamento permite uma análise muito mais completa e que abrange elementos importantes.

Defina um intervalo de medição e acompanhamento

Outra questão que deve ser considerada é o tempo entre as medições. Se o objetivo com a mensuração é tomar decisões, então o período precisa ser suficientemente grande para que mudanças aconteçam, mas pequeno o bastante para dar dinamismo.

Na hora de acompanhar as taxas de cliques em um e-mail semanal, por exemplo, vale usar um período menor entre medições. Já para avaliar o desempenho das vendas de um produto ao longo de um semestre, a mensuração e a avaliação pode ser mais espaçada.

Assim, dá para garantir que não haja grandes distorções por causa do período, ao mesmo tempo em que oportunidades não são perdidas.

Use as ferramentas adequadas para o processo

Não menos importante, a conversão em marketing digital precisa ser medida com o auxílio de recursos específicos. É necessário dispor de uma estrutura de softwares e outros elementos que ajudam no acompanhamento e a gerar relatórios.

É somente com o uso de ferramentas profissionais que o resultado das análises também será profissional, favorecendo a tomada de decisão. A partir daí, os esforços serão cada vez mais construtivos.

Sabendo como medir a conversão em marketing digital, é possível saber o que funciona e o que não, além de entender onde estão as melhores possibilidades. Por isso, use essas dicas para obter resultados ainda mais satisfatórios.

Ainda tem alguma dúvida sobre esse elemento? Conte nos comentários e participe!

As 4 etapas infalíveis do Inbound Marketing

As 4 etapas infalíveis do Inbound Marketing

inbound marketing

Não há como negar que, hoje em dia, o Inbound Marketing é tendência no mundo digital. Isso faz com que todos os profissionais da área pensem bastante em como podem usufruir das técnicas para conquistarem bons resultados.

Traçar uma estratégia eficaz é o primeiro passo para o Inbound Marketing. Diante disso, surge a metodologia que precisa passar por 4 ações: atrair, conectar, engajar e encantar. Para saber mais sobre cada uma dessas fases e como elas são usadas aqui, na Target Mais, continue a leitura deste post.

1. Atrair

Gerar tráfego qualificado é a primeira ação a ser realizada para o sucesso do trabalho. O foco é atrair as pessoas certas, as que nós julgamos ser o público mais qualificado para se tornar um lead – e, posteriormente, um cliente feliz.

Para atrair o público certo criamos, primeiramente, um estudo com as personas que são seus possíveis prospects e utilizamos os meios necessários para conquistar a atenção delas. Alguns meios têm grandes destaques. Veja:

Blog

Todo trabalho de Inbound Marketing começa com um blog que sempre produz conteúdos de qualidade. Na realidade, não há outro meio mais correto para atrair visitantes do que um bom blog. O conteúdo trabalhado nele deve ser baseado nas personas previamente criadas, educando-as, tirando suas dúvidas e conquistando o seu respeito e admiração.

Social Media

O Brasil é um dos países onde o internauta mais passa tempo em redes sociais — inclusive, é bem provável que você esteja lendo esse post pelo smartphone. O Facebook é a principal rede social da atualidade, mas isso não quer dizer que ela sempre será a melhor para seu público. É preciso entender onde seu público está e interagir com eles por meio do tipo certo de conteúdo para cada rede.

SEO/Palavras-chave

O trabalho de SEO é essencial para qualquer estratégia de Inbound Marketing. O processo de pesquisa por um produto ou serviço é comum entre a maioria dos usuários na internet atualmente. Não estar posicionado nos buscadores para as palavras que seus prospects pesquisam significa perder leads diariamente.

2. Conectar

Sua empresa pode já ter um tráfego bom, mas ainda assim não gerar muitos leads. Isso ocorre com muitas empresas atualmente. Precisamos, agora, converter esses visitantes em leads, adquirindo suas informações.

É necessário ter, ao menos, o email do lead para iniciar o processo de conversão. Para conseguir essa informação é necessário oferecer algo em troca, como um e-book, um whitepaper, uma consultoria grátis, etc. É necessário, então, desenvolver algumas estratégias para qualificar esse público e conduzir os visitantes a leads. Entre os meios usados aqui, na Target Mais, destacamos:

Call to Action

Trata-se de botões ou links que conduzem os visitantes a ações, como fazer o download de um ebook em uma Landing Page. Se você não providencia essas chamadas para ação ou se suas chamadas não são suficientemente atraentes, a geração de clientes não acontece.

Landing Pages

Essa página é parte essencial do ciclo de compra. Ela precisa ter o conteúdo certo e conseguir transmitir as informações necessárias para que os “estranhos” avancem em seu ciclo de compra. Quando o visitante do site clica em algum Call-to-Action, é enviado para uma página de destino. Essas são as Landing Pages, o local onde a oferta anunciada se torna real.

Formulários

Para que os visitantes se tornem clientes em potenciais, eles precisam preencher um formulário e ceder as informações necessárias.  Nessa etapa, seja o mais simples possível, não faça muitas perguntas, solicitando apenas o essencial. O objetivo e fazer com que o visitante não desista de preencher as informações e tenha um contato mais pessoal.

Contatos

Após receber as informações dos visitantes, você precisa convertê-las em um banco de dados organizado. As listas são determinantes para a continuação do processo de comunicação e para a venda propriamente dita.

3. Engajar

Agora que você já chamou os visitantes para o blog e converteu-os corretamente em leads, precisa transformá-los em clientes, de fato. Mas como fazer isso de forma efetiva? Engajando e criando um relacionamento mais assertivo. Confira as ferramentas usadas nessa fase:

E-mail

Você sabe o que fazer com o lead que ainda não converteu? A ideia é alimentar a comunicação com uma série de e-mails com conteúdo útil e relevante. Construindo, assim, a confiança da empresa com ele. Até que  fique convicto que pode comprar com você.

Automação de Marketing

Essa fase envolve a criação de emails para a necessidade específica do lead. Ou seja, se um visitante baixou um ebook sobre um determinado tema, você pode enviar uma série de e-mails relacionados ao que foi tratado no formato.

Mas se por acaso ele conheceu seu trabalho no Facebook e visitou algumas páginas do seu site, você pode mudar a abordagem para tratar interesses diferentes, conduzindo-o a compra. Sempre trabalhe a automação pensando em cada etapa do funil em que o lead se encontra.

4. Encantar

Não é nenhuma novidade que encantar o cliente é crucial para a fidelização.  É nessa etapa que você ganha o cliente. E mesmo que ele já tenha adquirido seu produto, não caia na besteira de abandoná-lo e perdê-lo para o concorrente.

Empresas relevantes, como a Target Mais, continuam se envolvendo, encantando e transformando sua lista de clientes em fãs e divulgadores de seu negócio. As ferramentas usadas para encantar e fidelizar clientes incluem:

  • personalização do seu site: você pode alterar a usabilidade do seu site de acordo com o ciclo de vida do cliente;
  • mídias Sociais: o uso das plataformas de mídias sociais trás diversas oportunidades de atender ao cliente em tempo real. Dê atenção a esses canais em sua ação de Inbound Marketing;
  • email Marketing e Automação: direcionar conteúdo de alta qualidade para os clientes fiéis irá ajudá-lo a alcançar grandes resultados.

Seguindo esse passo a passo, qualquer empresa poderá ter sucesso nos seus negócios, desde que tenha um time de Inbond Marketing completo.

Antes de sair, faça uma análise completa de Marketing Digital e veja se a sua empresa está pronta para o Inbound Marketing.

Buyer personas: saiba o que é necessário para montá-las

Buyer personas: saiba o que é necessário para montá-las

7f

Para poder desenvolver uma boa estratégia de marketing para o seu negócio — digital ou não —, é preciso sempre ter em mente o público com o qual você deseja conversar. Porém, para estratégias mais concisas e certeiras, é preciso ir além de apenas conversar com um grupo de pessoas com objetivos semelhantes.

Para vender mais é preciso falar com a pessoa certa. Foi por esse motivo que os profissionais de marketing digital criaram o conceito de Buyer Personas. Você já ouviu falar nesse termo? Sabe a importância que ele tem para o negócio?

Entenda melhor sobre o assunto neste post e tire todas as suas dúvidas!

O que são Buyer Personas?

Buyer Personas são, de acordo com a Hubspot, “uma representação semifictícia do seu cliente ideal”. O termo “Personas” é mais conhecido entre os profissionais de marketing digital no Brasil. É usado para tornar a estratégia de uma empresa ainda mais eficiente na captação do cliente. Ter uma pessoa bem definida, portanto, significa conhecer muito bem — e com detalhes — aquele comprador perfeito para o produto ou serviço que você oferece.

Buyer Personas e público-alvo, apesar de serem conceitos parecidos, têm significados completamente diferentes. O público-alvo define um determinado grupo de pessoas com o qual você pretende se comunicar. Por exemplo: jovens de 15 a 18 anos, mulheres de 20 a 35 anos.

A Buyer Persona, por sua vez, define um indivíduo com o qual a sua estratégia vai conversar. Exemplo: João, 30 anos, administrador de empresas, casado, apaixonado por motociclsmo off-road, etc. Viu como as definições podem ser parecidas, mas são bem diferentes na prática?

Por que elas são importantes para minha estratégia?

As Buyer Personas são importantes para sua estratégia por um único e essencial motivo: são elas as responsáveis por traçar para onde e como o seu planejamento de marketing vai andar. Tudo o que você vai criar nessa estratégia para conquistar mais clientes: plano de conteúdo, meio de divulgação, linguagem utilizada, palavras-chave ideais, produtos que serão trabalhados, etc.

Tudo será definido a partir do que sua persona deseja conhecer, afinal, ela será a pessoa que vai comprar da sua empresa. Podemos afirmar, portanto, que uma estratégia de marketing digital sem persona definida pode estar fadada ao fracasso.

Como eu crio a minha buyer persona?

Criar uma buyer persona não é uma tarefa simples. Por esse motivo, é preciso dedicar-se para garantir que esse personagem semificcional seja o mais fidedigno possível ao perfil de seus reais clientes. É exatamente por isso que não podemos criar nossas buyer personas com a ajuda de suposições ou palpites que temos sobre determinado tipo de cliente para o mercado em que atuamos.

Uma buyer persona de qualidade é criada após a realização de pesquisas e entrevistas com clientes da empresa. Nesse caso, a intenção é definir um perfil mais comum entre os grupos atendidos. Os questionamentos feitos nessas pesquisas abordam diversos assuntos, como:

  • atividade profissional dessas pessoas (cargo, o que fazem, rotina, ferramentas que usam, empresa que trabalham);
  • seus objetivos pessoais e profissionais;
  • como elas consomem conteúdos diversos (o que estudam, por onde estudam, como se comportam nas redes sociais);
  • quais são seus hábitos de compra (o que compram, como compram, com qual frequência);
  • quais são suas informações pessoais (idade, sexo, hábitos).

Após adquirir um volume considerado satisfatório de pesquisas sobre seus clientes, é hora de colocar a mão na massa e definir um perfil que se destaca naquele grupo. A partir daí, começa-se a montar o perfil da sua buyer persona, com todas as características que um personagem para sua estratégia de marketing tem direito. As informações incluem: nome, idade, sexo, profissão, rotina de trabalho e pessoal, o que ela está procurando e como a sua empresa pode ajudar.

A ideia aqui é realmente escrever uma pequena história — e até mesmo encontrar uma foto que ilustre sua persona — para que seu time de marketing tenha total conhecimento de quem é esse cliente e o que ele está falando.

Posso criar várias personas?

Uma empresa pode, sim, ter mais de uma persona com a qual ela quer conversar. Entretanto, aquela premissa de “menos é mais” costuma funcionar muito bem para estratégias de marketing que precisam ser bem feitas.

Trabalhar com muitas personas de uma vez pode demandar muito de sua equipe de marketing — além de custar mais caro. Afinal, você terá que investir em diferentes estratégias de comunicação para cada uma delas. Por isso pode ser interessante optar por um número menor.

Ao preferir trabalhar com uma ou duas personas, você consegue se dedicar a fazer uma estratégia mais completa e de qualidade para cada uma delas. Com isso, você consegue partir para a próxima que será trabalhada.

Como afirmamos no início desse artigo, uma estratégia de marketing digital sem a definição da buyer persona ideal pode estar fadada ao fracasso. Você já definiu uma buyer persona para o seu negócio? Compartilhe conosco suas dúvidas e opiniões sobre o assunto!

O que é CRM de vendas?

O que é CRM de vendas?

Com a revolução da tecnologia nos processos de todas as empresas, é muito comum ouvir um termo: CRM de vendas. Essa é uma ferramenta poderosa e que pode mudar a forma como o seu negócio convence o consumidor.

Mesmo assim, muitos negócios ainda não sabem o que é CRM de vendas ou a diferença que ele pode fazer nos resultados. Quer a resposta para tantas dúvidas? Então, continue a ler o post e veja mais!

Saiba de uma vez o que é CRM de vendas

O CRM de vendas é uma ferramenta utilizada para registrar os dados dos clientes. Mais do que armazenar informações básicas, ele mapeia todos os pontos de contato de uma possível oportunidade com o negócio — que é conhecida como lead.

A partir do registro de todas as interações, o time comercial consegue identificar mais facilmente em qual etapa do funil de vendas o cliente está. Isso permite o planejamento mais estratégico da abordagem que será utilizada.

No caso de um CRM aplicado ao marketing digital, por exemplo, é possível identificar o comportamento dos leads, como no consumo de conteúdo. Com os dados, o time consegue posicionar o lead na sua jornada de compra e agir de acordo.

Entenda a sua importância

O uso do CRM é muito importante para os negócios que desejam vender mais e melhor. Graças a ele, a atuação do time comercial fica mais assertiva. Pois a abordagem acontece em relação aos clientes mais preparados.

Isso não apenas aumenta a taxa de conversão por si só, como também contribui para que haja menos desperdício de recursos. O ciclo de vendas se torna mais acelerado, e as chances de queimar um lead diminuem. Ou seja, quando ele é abordado em um momento em que ainda não está preparado para a compra.

Outro ponto importante é que ele favorece o atendimento. Ao reconhecer mais claramente as necessidades dos clientes, é mais fácil oferecer um atendimento com mais qualidade. De quebra, isso ajuda em ações de cross selling e up selling. Ao saber o que o cliente comprou anteriormente, é possível fazer ofertas mais assertivas. Ao final, a fidelidade também sai favorecida.

Descubra como usá-lo da melhor maneira

Tão importante quanto saber o que é CRM é compreender como utilizá-lo. Para ter sucesso na missão, é necessário contar com integração e alinhamento de expectativas. Defina objetivos para o uso dessa ferramenta e, seguindo deles, busque a solução mais adequada e que atenda às suas necessidades. Na sequência, é importante fazer uma implantação estruturada, a qual, inclusive, deve contar com o treinamento da equipe para utilizar o recurso.

A partir disso, é fundamental que todos compreendam como e por que usar o CRM. Ele deve começar a fazer parte da rotina de vendas, até que se torne um hábito mais fácil de ser seguido. Todos os resultados devem ser avaliados com critério. Estabeleça métricas e acompanhe o desempenho do CRM. Em seguida, faça modificações e adaptações para deixá-lo rodando de maneira ainda mais personalizada em relação ao seu negócio.

A dúvida sobre o que é CRM é bastante comum e ele se trata de uma ferramenta de registro de pontos de contato e interações de uma oportunidade com a marca. Com ele, é possível vender de maneira mais assertiva e estratégica, otimizando o uso de recursos.

Caso ainda tenha alguma outra dúvida sobre o assunto, não deixe de comentar!

Google Analytics: saiba como acompanhar a performance das suas campanhas

Google Analytics: saiba como acompanhar a performance das suas campanhas

O Google Analytics é uma ferramenta que, inicialmente, era muito utilizada para acompanhar o tráfego de endereços virtuais. Porém, com o marketing digital deslanchando, a sua atuação ganhou novos contornos.

Atualmente, trata-se de um recurso robusto para fazer o acompanhamento de performance das campanhas, obtendo resultados muito esclarecedores. Assim, você precisa saber como usá-lo a favor do desempenho do marketing do seu empreendimento.

Veja quais são as melhores práticas para aproveitar esse recurso!

Identifique quais são os objetivos da campanha

É interessante saber, em primeiro lugar, o que a campanha objetiva conquistar. Isso ainda não tem a ver com o Google Analytics em si, mas com o entendimento sobre o porquê aquela determinada ação está sendo executada.

Se você fez uma promoção nas redes sociais do e-commerce, então o objetivo é vender maiores quantidades de determinados itens. Com isso, o foco maior da mensuração deve ser nesses elementos.

Já se você começou uma campanha de SEO para conseguir posições, é necessário dar atenção a fatores que influenciam o ranqueamento.

Faça a configuração de metas do Google Analytics

Um dos interesses de qualquer campanha é obter a conversão, ainda que ela não represente a venda, em si. Pode se tratar de uma inscrição na newsletter, no download de material ou no teste do recurso oferecido.

Quanto melhor for o número, melhor é a campanha. A ferramenta de análise do Google pode ajudar porque você pode definir metas de conversão. A partir delas, é fácil acompanhar quantos negócios/oportunidades o seu site está gerando e qual é a performance de campanha.

Entenda o comportamento de visita do usuário

Outra funcionalidade que precisa ser explorada é a que trata do comportamento de quem visita o seu site. Por ser uma ferramenta muito completa, é possível saber qual é a origem do tráfego, a página de entrada e saída, o tempo médio de permanência, a localização de quem acessa e muito mais.

Em campanhas que usam links específicos de identificação, é ainda mais fácil monitorar qual é a origem que oferece maior retorno, por exemplo.

Essa também é uma forma de identificar gargalos e oportunidades de aprimoramento, de modo a melhorar os resultados.

Realize e acompanhe os testes A/B

Por falar em aprimoramento da performance das suas campanhas, o Google Analytics oferece uma ferramenta muito importante: a de realização de testes A/B.

Fazendo pequenas mudanças nas páginas — como na landing page da oferta, por exemplo — dá para saber qual configuração converte melhor.

Com isso, você não apenas acompanha o desempenho como ainda descobre quais são as melhores maneiras de otimizá-lo.

Conte com ajuda especializada

Essa ferramenta do Google é completa e poderosa. Porém, muitas vezes é subutilizado devido à falta de conhecimento completo. Sendo assim, o melhor é procurar uma agência de marketing digital com os conhecimentos necessários.

Os profissionais especializados conseguirão tirar o melhor dos recursos dessa ferramenta, trazendo insights poderosos sobre como obter melhores efeitos para as próximas campanhas.

O Google Analytics tem muito a dizer e pode mostrar qual é a performance dos seus esforços de marketing. Para tanto, não deixe de usar essas dicas e consolide efeitos melhores!

Ainda tem dúvidas sobre essa questão? Conte nos comentários e participe!

Por que investir na geração de leads?

Por que investir na geração de leads?

Gerar leads significa prospectar potenciais clientes para o seu empreendimento. Como o lead é toda oportunidade que pode ser identificada e acompanhada, tal geração corresponde às bases de uma excelente estratégia que envolve marketing e vendas.

Mesmo assim, muitos negócios não aproveitam essa tática da forma de que deveriam e deixam de conquistar resultados. Para que a sua empresa não engrosse a estatística, veja por que investir na geração de leads.

O aumento das oportunidades de negócios é uma das justificativas principais

Gerar leads significa, também, criar novas oportunidades para o empreendimento. Atraindo pessoas interessadas na empresa e nas soluções oferecidas, surgem novas possibilidades para serem trabalhadas pelo time comercial.

A matemática é bem simples: quanto maior for o número de contatos, o volume total das vendas tende a ser maior, assim como o faturamento.

Além disso, gerar leads significa ampliar o alcance da marca por meio de campanhas bem estruturadas, de modo a atingir pessoas que, de outro jeito, nem sequer conheceriam o empreendimento.

A geração de leads também ajuda a diminuir o ciclo de vendas

Muitas vezes, um dos maiores problemas para o negócio é conseguir realizar vendas complexas.

Quando a compra exige avaliação e consideração por parte do cliente, é muito comum ser necessário empregar muito tempo e esforço na persuasão de quem compra.

Além de isso elevar os custos, trata-se de algo que gera uma perda de dinamismo por parte do empreendimento.

A geração de leads, por sua vez, muda esse panorama. Graças a ela, o time comercial consegue ter maior visibilidade sobre as oportunidades e agir de maneira segmentada e certeira. Como consequência, há uma diminuição quanto ao tempo necessário para fechar a venda.

A retenção de clientes é outro efeito positivo desse processo

Mais do que atrair novas pessoas, a geração de leads também tem o papel de reter quem já consumiu. Isso porque quando um contato de um cliente potencial é adquirido, ele pode ser mantido e acompanhado de maneira indefinida.

Com isso, há o mapeamento de quem se tornou cliente, dos leads que estão próximos de uma nova compra ou dos que se afastaram depois de comprar. A partir disso, é viável realizar ações de ativação de clientes ou de vendas complementares.

Com esse acompanhamento, o relacionamento se fortalece e a satisfação de consumo aumenta, levando a uma maior retenção.

O surgimento de uma vantagem competitiva contribui para a robustez

Todos esses fatores permitem que a empresa passe a se destacar com maior intensidade. Com um ciclo de vendas ágil, consegue absorver demandas mais facilmente, além de sobressair como uma opção certeira e de qualidade.

A economia dos recursos permite que haja mais dinheiro para investimentos, gerando melhorias que levam a resultados progressivamente robustos.

Além disso, se o seu negócio não gera leads, é muito provável que a concorrência o faça. Tomando essa oportunidade para si, evita-se ficar para trás em um mercado que é cada vez mais dinâmico.

Com a geração de leads, o seu negócio pode crescer, vender mais e se tornar muito mais robusto. Além de tudo, pode sair à frente da concorrência, então essa possibilidade deve ser considerada se a intenção é chegar ao sucesso.

Como anda esse processo em sua empresa? Compartilhe suas experiências nos comentários!

Jornada de compra: conheça as etapas de compra do seu futuro cliente

Jornada de compra: conheça as etapas de compra do seu futuro cliente

O avanço das técnicas e ferramentas para alavancar vendas com o uso da internet tem levado os empreendedores a buscarem entender mais a fundo o comportamento do seu consumidor final. Nesse sentido, pensar a jornada de compra de cada cliente é fundamental.

No passado, o entendimento sobre essa jornada era bem diferente, superficial. Hoje é possível mapear o comportamento de cada cliente e entender o que ele pensa e de que forma age em cada etapa desse funil. Neste artigo vamos te ajudar a entender as etapas de compra do seu futuro cliente, confira:

Conheça o contexto atual do Marketing

Publicidade e propaganda antes da internet agiam focadas em atrair clientes com anúncios para gerar vendas (o objetivo maior era promover). No mundo digital essas atividades sofreram consideráveis modificações em seus objetivos e conceitos e as infinitas possibilidades oferecidas pela internet e dispositivos móveis levou ao que hoje conhecemos como inbound marketing (ou marketing digital) e que pode ser definido assim:

Inbound Marketing

Conjunto de estratégias que usa ferramentas digitais(e muito conteúdo) para atrair consumidores para os canais da empresa. Entretanto, seu foco é criar e manter um relacionamento com o cliente e somente depois identificar oportunidades de negócios e gerar vendas. Trata-se de um marketing não invasivo e que parte da permissão do cliente para começar. A ideia aqui é educar o consumidor para que ela perceba de fato quais são seus problemas e entenda de que maneira sua empresa pode ajudá-lo com a solução.

E para traçarmos a estratégia dos conteúdos que serão produzidos para educar esse cliente, para ajudá-lo com seus desafios, precisamos entender sua jornada de compra.

Entenda o que é uma Jornada de Compra

Antigamente o que definia a jornada de compra de um  cliente era traçado num percurso bem simples, hoje seu processo de decisão é bem mais complexo e envolve muitos questionamentos, objeções e pesquisa por parte do comprador. Essa jornada do consumidor passa por quatro etapas bem definidas: aprendizado e descoberta, reconhecimento do problema, consideração da solução e decisão de compra.

Se for bem entendida, uma jornada de compra pode ajudar a encurtar o tempo entre o primeiro contato do cliente com seu produto ou serviço e a compra. Conheça agora cada fase:

Aprendizado e descoberta

Nessa etapa da jornada de compra o consumidor está em processo de identificar e compreender suas necessidades em relação ao produto ou serviço, ainda não definiu que marca escolherá, e muitas vezes não entende a fundo seu problema e real necessidade.

Reconhecimento do problema

Nessa fase, o consumidor já conhece sua necessidade ou problema e vai à busca de mais informações sobre a questão e, para isso, utiliza os mecanismos de busca que tem a disposição.

Consideração da solução

Aqui, o consumidor já reuniu as informações que desejava, escolheu as marcas de preferência e fará as comparações que o ajudarão na solução. É a hora de mostrar o diferencial da sua empresa.

Decisão de compra

Nessa fase da jornada de compra o consumidor encontrou o produto ou serviço que procurava, definiu a marca e está pronto para realizar a compra. É nesse momento que ele dará atenção às condições comerciais como preço e prazo. Aqui, um contato direto com o setor comercial é muito recomendado para que as últimas dúvidas sejam sanadas na hora.

Nas ações de marketing digital, o conhecimento das etapas de uma jornada de compra desenvolvida pelo consumidor permite criação de conteúdos que fazem o cliente transitar por cada etapa do início  até o final do processo. Sempre que for adotar ações de divulgação de sua marca ou de seus produtos na internet lembre-se que: o entendimento das intenções do visitante, oferecendo-lhe respostas claras a seus anseios é fator fundamental para a conversão do visitante em um cliente satisfeito e fiel à marca.

Existe muito conteúdo sobre esse assunto disponível e você pode,e deve, se aprofundar. Depois da leitura, compartilhe conosco sua opinião nos comentários ou aproveite para tirar algumas dúvidas.

Tudo o que você precisa saber sobre inbound marketing para e-commerce

Tudo o que você precisa saber sobre inbound marketing para e-commerce

Você sabe o que é inbound marketing? Essa metodologia pode ser aplicada para turbinar suas vendas online. Com o custo acessível e o alto nível de efetividade, o inbound marketing para e-commerce tem se destacado entre as várias estratégias de marketing digital.

Para esclarecer as suas dúvidas, elaboramos o post de hoje. Vamos conhecer essa estratégia e aprender a ampliar as suas vendas?

O que é inbound marketing para e-commerce?

O conceito surgiu nos Estados Unidos e diz-se do conjunto de estratégias cujo objetivo é atrair os clientes de forma espontânea para o site da empresa, sem que esta precise efetivamente ir atrás deles.

Sua base principal é o relacionamento com o consumidor, visando reforçar a autoridade da marca diante deste público.

O nome pode ser traduzido como marketing de atração, e esse movimento se dá por meio da produção de conteúdos relevantes e personalizados. Esses conteúdos se tornam responsáveis por educar o consumidor e clientes em potencial acerca da sua empresa, produtos e serviços, fazendo com que a marca se torne referência no mercado.

Qual a sua importância?

O inbound marketing para e-commerce pode ser adaptado para empresas de todos os portes e segmentos, e funciona como um investimento positivo, pois custa menos que as estratégias de marketing tradicionais. Suas ações são muito mais eficazes, visto que não funcionam como anúncios que interrompem a busca do usuário por conteúdo. Atuam, na verdade, como uma forma de conteúdo por meio do qual as pessoas vão aprender e utilizar.

Artigos recheados de informações e conhecimento são mais valorizados pelos clientes do que somente o recebimento de anúncios publicitários. O interesse dos usuários é despertado mais facilmente, e os olhares para a sua marca são direcionados de maneira positiva.

Como aplicar o inbound marketing para e-commerce?

As práticas indicam 4 etapas que devem ser percorridas pelos clientes quando estes têm acesso aos conteúdos da sua loja virtual. São elas:

  • Atração dos visitantes para o site;
  • Coleta de dados;
  • Transformação dos leads em clientes;
  • Fidelização para gerar o aumento de vendas.

Para cada uma dessas fases, pode ser aplicada uma estratégia. É preciso conhecer os clientes para identificar que conteúdos são considerados relevantes para ele. E essa identificação pode ser feita através de pesquisas e/ou entrevistas.

Com aqueles resultados, é possível identificar a persona referente ao seu público-alvo. Esse personagem que tem faixa etária definida, profissão e características peculiares, e que ajuda a empresa a entender e produzir os conteúdos adequados para ele.

Para que os visitantes do seu blog, por exemplo, transformem-se num lead, você precisa ter os contatos deles. Você pode solicitar o preenchimento de formulários com nome e e-mail ao fim das postagens.

Com esse contato, você poderá disparar conteúdos diretamente para eles — e ainda oferecer materiais, promoções e soluções. Todo esse exercício não deve ser parado após a sua primeira venda, é importante continuar fomentando o relacionamento visando à fidelização.

Quanto mais você conhecer o cliente, mais fácil será encontrar as estratégias certas a fim de manter o encantamento e a boa reputação da sua empresa.

O inbound marketing para e-commerce deve estar agregado às redes sociais e ferramentas de busca (com SEO ou Search Engine Optimization). Esses são dois fortes elementos de estratégia dessa vertente do marketing.

E então, ainda tem alguma dúvida a respeito do inbound marketing para e-commerce? Deixe aqui o seu comentário ou sugestão.

A importância do Marketing Digital para fortalecer o seu posicionamento de mercado

A importância do Marketing Digital para fortalecer o seu posicionamento de mercado

Em 2016, o investimento em publicidade online cresceu 26% no Brasil. Mais do que isso, os dados apontam que o marketing digital, em geral, continua se desenvolvendo no país. É cada vez maior o número de empresas que reconhecem a importância dessa estratégia e passam a empregá-la de forma estruturada.

Porém, o marketing digital não serve apenas para aumentar as vendas. Ele também tem um impacto muito relevante no posicionamento de mercado, tornando-o fortalecido por diversas razões. A seguir, veja por que isso acontece e como ele pode ajudar o seu negócio.

O marketing digital ajuda a atingir os clientes de maneira contínua

Uma pesquisa revelou que o brasileiro passa mais de 3 horas por dia conectado à internet, principalmente do celular. Com isso, é cada vez maior a presença do público que você pretende atingir na internet e em seus vários meios, como nas redes sociais.

Ao fazer o marketing digital, você usará exatamente esse canal para chegar até as pessoas. Como elas estão cada vez mais conectadas, é possível fortalecer o relacionamento, estando próximo antes, durante e após a compra.

Assim, a marca garante a presença na vida do consumidor e em seu cotidiano mesmo quando ele não está comprando, o que fortalece o posicionamento de mercado.

A lembrança de marca também fortalece o posicionamento de mercado

Essa característica está diretamente ligada à próxima consequência: a fixação de marca. Basicamente, isso diz respeito a quão facilmente os clientes se lembram do seu empreendimento na hora em que vão comprar.

Quando se fala em um nicho, a marca que é lembrada mais rapidamente e pelo maior número de pessoas é considerada top of mind. Com o marketing digital, seu negócio estará mais próximo de atingir esse objetivo.

A grande vantagem é que a empresa fica consolidada e, principalmente, há uma espécie de divulgação orgânica e contínua, diminuindo os esforços necessários para converter os clientes.

As estratégias dessa abordagem posicionam a empresa como autoridade

O uso de alguns caminhos trazidos pelo marketing digital ainda contribui para que o empreendimento assuma a posição de autoridade.

Por meio do marketing de conteúdo e da nutrição de leads, por exemplo, o negócio consegue fornecer informações úteis e de valor, indo muito além do objetivo de vendas.

Ao educar o mercado e mostrar como resolver problemas e dúvidas, há maior confiança por parte do público. Na hora em que eles forem fazer as compras para solucionar as questões, são grandes as chances de que prefiram a empresa.

Isso não apenas fortalece as vendas, sendo igualmente importante para que o posicionamento de mercado seja de destaque em relação aos concorrentes.

Esse marketing ainda permite a construção de uma reputação forte

E por falar em sair à frente dos demais, o estabelecimento precisa se preocupar em ser uma marca na qual as pessoas acreditam. Ou seja, não basta oferecer bons recursos, produtos e serviços, é preciso que todos os elementos positivos possam ser reconhecidos facilmente.

Tudo isso tem a ver com a construção de reputação. Quanto melhor ela for, maiores são as chances de o empreendimento conseguir vender e se manter firme no mercado.

O papel do marketing digital é que por meio de autoridade, relacionamento e confiança ele permite que o negócio construa a reputação corretamente. Com isso, os resultados tendem a ser progressivamente melhores.

O marketing digital garante fortalecimento e estruturação da comunicação, atingindo o público continuamente. Ao se tornar uma autoridade, gerar relacionamento e construir reputação, o posicionamento de mercado se torna mais forte e robusto.

Aproveite o espaço nos comentários e conte o que você pensa sobre essa necessidade e sobre os desafios que você encara.

Aposte no relacionamento: entenda por que a nutrição de leads é fundamental para o seu negócio

Aposte no relacionamento: entenda por que a nutrição de leads é fundamental para o seu negócio

O bom relacionamento é fundamental para garantir um bom retorno financeiro. Ele permite que os leads tornem-se clientes e, em seguida, faz com que os seus clientes sejam fidelizados.

Clientes fiéis possuem melhor custo-benefício, pois além de voltarem a fazer negócios com você acabam atraindo outros compradores. E tudo isso é possível quando se coloca em prática a seguinte estratégia: nutrição de leads.

Ao sustentar a relação com os leads, se cria um vínculo com as pessoas. E esse relacionamento abre inúmeras portas para o seu negócio. Entenda melhor as vantagens da nutrição de leads e aposte na boa relação com os clientes:

Entenda o que é lead

Em poucas palavras, o lead é um cliente em potencial. Ele ainda não é seu cliente, e é bem provável que nunca tenha experimentando algum de seus produtos ou serviços. Porém, ele faz parte do público-alvo, já que possui o mesmo perfil de seus consumidores. Ou seja, ele já está a meio caminho andado de se tornar um cliente efetivo.

Mas para que o lead torne-se de fato um cliente, precisa de informação. E é nesse momento que entra em cena a nutrição de leads.

Pense no funil de vendas. O funil nada mais é do que o caminho que uma pessoa percorre até se tornar cliente de uma empresa. Ele é divido em três etapas:

  • Topo do funil
  • Meio do funil
  • Fundo do funil

Cada uma das etapas precisa de um conteúdo (nutrição) diferente para conquistá-los. Em suma: no topo, você precisa chamar a atenção para ganhar os leads. No meio do funil você deverá educá-los a respeito do seu produto. E, ao chegar ao fundo, é hora de convencê-los a comprar os produtos que coloca no mercado.

Veja os benefícios da nutrição de leads

Você já percebeu que a nutrição de leads é uma estratégia que precisa de um excelente planejamento. Afinal, são três etapas que precisam de total controle e conteúdos adequados para conseguir melhores resultados.

De qualquer forma, essa estratégia exibe muitos benefícios. Conheça alguns:

Otimiza o tempo e investimento

A nutrição de leads permite que você prepare os clientes em potencial para se converterem em clientes fiéis. Sendo assim, todos os seus esforços de marketing digital estarão voltados para as pessoas realmente interessadas em seus produtos.

Com isso, você economiza tempo e investimentos. Isso porque você atingirá os verdadeiros interessados no seu negócio. Diminui o seu custo por cliente, e aumenta seus rendimentos.

Melhora o conteúdo distribuído

Com a divisão das três etapas do funil, você prepara o conteúdo de acordo com a posição em que seu lead se encontra. Por exemplo, no topo do funil você deverá distribuir conteúdos com que o público se identifica, como uma situação-problema. Por meio dessa identificação, seus leads vão buscar mais informações, a caminho para o meio do funil.

No meio do funil, os conteúdos mostram um problema e uma solução. Essa solução deverá ser um gancho para que você apresente os seus produtos mais adiante. Os leads perceberão que precisam comprar o seu produto, avançando para o fundo do funil, onde eles comprarão e se tornarão clientes.

Gera oportunidades melhores

Economia de tempo, melhores investimentos e conteúdos otimizados geram oportunidades melhores. Você se aperceberá de seus leads e saberá como serão conquistados. Dessa forma, seus esforços em marketing valerão muito a pena!

E você? Como você faz sua nutrição de leads? Conte para a gente, nos comentários!

Cadastre-se na Newsletter
X

Receba nossos conteúdos por e-mail.
Clique aqui para se cadastrar.

Show Buttons
Share On Facebook
Share On Google Plus
Share On Linkedin
Hide Buttons