SEO on page – entenda como otimizar os conteúdos do seu blog

SEO on page – entenda como otimizar os conteúdos do seu blog

O SEO on page consiste em todas as ações que são executadas internamente para que um blog consiga melhores posições. Ou seja, trata-se do conjunto de atitudes que dependem exclusivamente de você e que podem gerar ótimos efeitos nos mecanismos de busca.

Entender o que fazer nesse sentido ajuda a garantir maior alcance e exposição de marca, melhor geração de leads e maior obtenção de resultados. Ao otimizar os conteúdos, portanto, suas estratégias de marketing digital saem favorecidas.

Sendo assim, veja tudo o que colocar em prática e entenda o impacto de cada elemento.

Melhore a velocidade de carregamento para favorecer o SEO on page

Com o grande fluxo de informações na internet, os usuários querem ter acesso rapidamente ao site que desejam. Quando o seu blog não carrega no tempo certo, são grandes as chances de as pessoas abandoná-lo antes mesmo que ela termine de carregar.

Apesar de a velocidade não ser, diretamente, um fator observado pelo Google para o ranqueamento, tudo o que dela deriva é considerado.

Um blog lento leva a um tempo menor na página, assim como maior taxa de rejeição. Tudo isso conta negativamente para o SEO, então vale pensar em deixar o endereço mais rápido para conquistar posições melhores.

Ofereça conteúdos escaneáveis e que usem a palavra-chave

Como a leitura na web não é igual àquela no mundo “real”, é preciso facilitar o processo para os usuários. No caso, isso vem na forma de escaneabilidade, que prevê algumas regras. Invista em frases e parágrafos curtos, evitando blocos de texto. Também é necessário usar espaços em branco, “arejando” o conteúdo e tornando-o 20% mais fácil de ler.

Além disso, use intertítulos com prioridade, como H1, H2, H3 e assim por diante. Assim, o algoritmo entende melhor o conteúdo. Ao mesmo tempo, tudo isso deve incluir o uso adequado e com boa densidade de palavra-chave, de modo que o endereço seja encontrado nas buscas.

Dê atenção para título, metadescrição e URL

Outro elemento muito importante do SEO on page é a otimização em relação a elementos “estruturais” da página. É preciso, por exemplo, que o título tenha até 70 palavras e que conte com a palavra-chave para ter maior relevância.

A metadescrição, um pequeno texto que é uma prévia do endereço, também deve ser feita de maneira correta e atrativa. Já as URLs devem ser amigáveis, tão curtas quanto possível e precisam conter a palavra-chave para incrementar o SEO.

Faça o link building interno corretamente

O link building, ou seja, o ato de acrescentar links ao conteúdo é muito relevante para facilitar a navegação do algoritmo. Eles funcionam como elos, permitindo que os robôs analisem grande parte do seu blog.

No caso específico do SEO on page, priorize os links internos. Use textos-âncora relevantes para o artigo que será linkado e faça uma boa distribuição entre todas as publicações. Além de tudo, isso ajuda a aumentar o tempo de permanência no site por parte do usuário, colaborando para a conquista de mais posições.

Atualize periodicamente os conteúdos publicados para ter mais relevância

Depois de publicar conteúdos segundo essas diretrizes, você ainda vai precisar se preocupar com eles. Isso porque os mecanismos de busca dão prioridade para os que são relevantes e atualizados. Portanto, para ganhar e manter suas boas posições, atualize continuamente os artigos já publicados.

Revise o conteúdo, expanda seu tamanho, acrescente novos elementos e mostre para o algoritmo que se trata de uma peça em constante aprimoramento.

Após executar essas ações de SEO on page, é provável que resultados melhores e esperados surjam. Portanto, não deixe de aplicar essas práticas de otimização de maneira contínua.

Tem encarado algum desafio em conseguir posições melhores no Google? Conte nos comentários e participe!

Aprenda a montar estratégias de marketing B2B infalíveis

Aprenda a montar estratégias de marketing B2B infalíveis

3fTrabalhar em uma estratégia para conquistar e cativar seus clientes é o maior desafio de qualquer empresa. Mas, quando os seus clientes são outras empresas, a dedicação e o esforço nessas estratégias devem ser ainda maiores.

No cenário B2B (empresas que vendem para outras empresas) os processos de venda são mais complexos e demandam, muitas vezes, um melhor conhecimento e estudo do mercado que você e sua equipe vão atuar.

Se você tem enfrentado dificuldades para conquistar mais clientes nesse campo, este artigo vai ajudar. Reunimos algumas dicas para você montar estratégias infalíveis e eficientes para o marketing B2B da sua empresa. Confira!

Melhore o relacionamento com seus clientes

Não importa se você trabalha com B2B ou B2C, a grande verdade é que, ao falar em marketing, sempre temos que ter em mente melhorar o relacionamento com o nosso cliente final. Isso significa ser capaz de se dedicar para entregar o melhor serviço ou produto para eles, sem deixar de pensar também em tornar o pré-venda e pós-venda etapas tão importantes quanto o momento da venda em si.

As empresas que conseguem criar essa conexão com seus clientes em qualquer etapa da jornada de compra, são as que contam com os melhores resultados, não somente na estratégia de marketing, mas no faturamento ao final do ano. Por isso, é cada vez mais comum observarmos o investimento e a contratação de profissionais especialistas em sucesso do cliente — o famoso Customer Success.

Eles serão os responsáveis por manter essa ligação com o cliente durante todo o processo de venda — desde a sua chegada até um possível encerramento do relacionamento — oferecendo suporte e feedback sempre que necessário.

Venda a sua experiência no mercado

Uma das falhas de empresas que trabalham com marketing B2B, mas que não conseguem os resultados esperados, é não se lembrar de vender a sua experiência e reconhecimento no mercado em que atuam.

Diferentemente de clientes de estratégias B2C, as empresas gostam e procuram comprar a expertise, o nome do seu negócio, sem muitas vezes se preocupar com o valor de investimento que isso pode demandar.

É por esse motivo que, ao trabalhar no mercado B2B, você precisa apresentar esse diferencial e se colocar no mercado como a empresa capaz de oferecer as soluções necessárias e minimizar as possíveis dificuldades ou problemas que seus clientes estão enfrentando na sua rotina. Você vai perceber que os resultados serão melhores a partir do momento que começar a se posicionar de maneira diferente.

Conheça o custo dos seus leads

Outro cuidado importante para empresas que trabalham com estratégias de marketing B2B é conhecer exatamente o valor que suas ações estão tendo, quando cruzadas com o volume de leads que ela tem trazido para o seu negócio.

O Custo de Aquisição de Cliente (CAC) é o indicador que ajuda a acompanhar o valor desse investimento realizado pela equipe de marketing, permitindo que seja avaliado se ele está refletindo em um maior número de clientes para o seu negócio. É a partir dele, inclusive, que será possível definir quais investimentos podem ser mantidos, quais devem ser alterados e se você precisa, talvez, repensar toda a sua estratégia.

Conte com uma equipe de especialistas para lhe ajudar

Para empresas que não contam com uma equipe grande de profissionais para tomar todas as decisões e realmente guiar o negócio nesse universo valioso que é o marketing, a melhor opção para conseguir criar uma estratégia B2B eficiente é contratar especialistas nesse tipo de atividade.

As agências de marketing contam com um time de profissionais capacitados que poderão ajudar a sua empresa a ter uma melhor visão das ações que precisarão ser tomadas para se posicionar de maneira mais eficiente no mercado, conquistando cada vez mais clientes.

E você, já tinha montado alguma estratégia de marketing B2B antes? As dicas que preparamos foram úteis para o seu negócio? Conte para a gente! Compartilhe suas dúvidas e experiências conosco!

5 dicas para vender mais pela internet

5 dicas para vender mais pela internet

Em 2016, o comércio virtual brasileiro faturou mais de R$ 50 bilhões. Para os próximos anos, a expectativa é de que o setor continue crescendo e gerando mais oportunidades. Aproveitar esse mercado em ascensão é uma forma de conseguir chegar ao sucesso do negócio mais facilmente.

Para tanto, saber como vender mais pela internet é indispensável. Pensando nisso, veja a seguir 5 dicas que vão fazer a diferença nos seus resultados!

1. Entenda muito bem o seu público-alvo

Se você quer vender mais pela internet, tem que oferecer algo de valor para quem deseja comprar. Como dar um tiro no escuro não é efetivo, é preciso ter informações. Conhecer o seu público-alvo é básico para saber o que oferecer e como se comunicar.

Busque dados sobre quem é o seu público de interesse, conheça o que ele procura e entenda de que tipo de experiência está atrás. A partir disso, vai ficar muito mais fácil compreender como agir em busca de conquistar a venda.

2. Crie um relacionamento com o cliente

O consumidor 3.0 já não se satisfaz com pesquisas, preços ou informações. Ele exige um relacionamento com a marca, de modo a ter confiança e, a partir disso, realizar a compra em questão.

É com base nisso que a sua empresa deve pensar em instituir relacionamentos com quem compra. Na internet e graças ao marketing digital isso pode ser mais simples.

É possível criar conteúdo para se estabelecer como uma autoridade, assim como utilizar recursos como uma newsletter. Tudo isso mantém o consumidor por perto e garante uma atuação mais assertiva.

3. Use as redes sociais para vender mais pela internet

As redes sociais estão entre os recursos para vender mais e que merecem um destaque especial. Considerando-se que os brasileiros são os mais ativos naquelas mídias, em toda a América Latina, estar nesses canais é o mesmo que ficar mais perto dos clientes.

Baseando-se no conhecimento sobre quem é o seu público-alvo, selecione as redes mais adequadas e garanta que a empresa marque presença por lá. A partir da criação de uma estratégia de engajamento e participação, é possível tanto fazer ofertas quanto fortalecer o relacionamento.

4. Acerte na plataforma de vendas

Ao vender pela internet, é importante acertar em cheio na plataforma. Isso significa ter um site responsivo, que favoreça as compras via mobile e que seja navegável. Quanto mais intuitivo ele for, mais fácil vai ser para que o cliente finalize o pedido.

Também é pertinente que ele seja seguro, de modo que o consumidor não tenha problemas na hora de efetivar a compra.

Use também os elementos certos, como botões chamativos e páginas que façam com que a pessoa se sinta mais propensa a adquirir o item.

5. Utilize a automação de marketing

Não é porque o comércio online não tem um vendedor, propriamente dito, que você não deve pensar com cuidado nas ações comerciais. Já que a sua intenção é vender mais pela internet, a automação de marketing é uma forma de não desperdiçar oportunidades.

Por meio de uma ferramenta do tipo é possível compreender melhor o comportamento do público e, a partir disso, estabelecer ações. Se um determinado cliente está consumindo certo tipo de conteúdo, pode receber um e-mail com oferta personalizada.

Já se o comprador abandonou um produto no carrinho, pode receber um desconto especial alguns dias após, de modo que ele feche negócio.

Depois de colocar essas 5 dicas em prática, você vai ser capaz de vender mais pela internet de maneira estruturada e muito estratégica.

Gostou do artigo? Caso tenha alguma outra dúvida sobre o assunto, não deixe de comentar e participar!

Entenda o que é black hat e white hat na otimização do seu site

Entenda o que é black hat e white hat na otimização do seu site

black hat

Aplicar as práticas adequadas de SEO em seu site gera uma otimização que rende bons frutos para a sua estratégia. Graças a elas, é possível conquistar posições, aumentar o alcance e melhorar o tráfego.

Porém, há alguns truques que prometem os mesmos resultados, mas que podem custar muito caro. Conhecer o certo e o errado, portanto, é indispensável para saber como agir.

Por isso, descubra, a seguir, o que é black hat e white hat e qual é a influência de cada abordagem.

O que são as práticas de black hat de SEO?

Especificamente falando de SEO, essas práticas têm o objetivo de enganar o Google, de modo que o algoritmo entenda que uma determinada página é mais relevante do que é. Com isso, o buscador apresenta o endereço em posições mais elevadas, o que acaba induzindo o usuário ao erro.

Se você, alguma vez, já buscou um termo, clicou em uma das primeiras posições e terminou em um site que não tinha nada a ver com o tema, então você sabe exatamente o que são essas práticas.

Entre as mais comuns, estão:

  • Keyword stuffing ou uso excessivo da mesma palavra-chave, tentando denotar maior relevância;
  • Cloaking, que nada mais é do que esconder um conteúdo no código, tornando-o legível somente para o algoritmo do Google;
  • Link farm, que consiste na criação de páginas que geram redirecionamento umas para outras, buscando uma aparente relevância;
  • Unrelated keywords ou o uso de palavras-chave de alta relevância/pesquisa, mas que não têm nada a ver com o conteúdo.

Há várias outras técnicas que também são usadas, como o uso do link do site/página em comentários de vários blogs no melhor estilo spam, redirecionamento indevido para outras páginas e assim por diante.

E as práticas white hat?

Se as black hat são as vilãs, as white hat são as mocinhas do SEO. Usá-las é uma forma de ter o site bem-visto pelo Google e pelos próprios usuários. Com uma consistência de atuação, é possível conseguir boas posições de maneira duradoura e totalmente honesta.

Como são mais de 200 fatores de ranqueamento, não faltam boas práticas, mas entre as melhores estão:

  • Produção de conteúdo útil, original e que responda às dúvidas da persona;
  • Uso de palavras-chave semanticamente relacionadas, favorecendo o entendimento do Google sobre o que é o endereço;
  • Utilização de imagens otimizadas, permitindo a leitura facilitada do algoritmo;
  • Uso de link building adequado, linkando e sendo linkado por sites de referência;
  • Otimização da experiência no site, favorecendo o tempo de permanência e a relevância e mais.

Com isso, as práticas white hat nada mais são do que fazer SEO do jeito certo e ético.

Por que é importante conhecer esses elementos?

Em primeiro lugar, reconhecer as práticas de “chapéu preto” é necessário para entender o que não fazer, mesmo sem querer. Da mesma forma, analisar as boas práticas permite uma otimização eficiente.

Além disso, o black hat é penalizado pelo Google. Na melhor das hipóteses, o algoritmo não considerará seu conteúdo, mas o provável é que ele perca muitas posições ou até que seu site já não apareça mais em qualquer busca.

Para piorar, o público nota que seu conteúdo não é de qualidade e, com isso, o site pode perder totalmente a credibilidade e de maneira duradoura. Portanto, conhecer esses elementos é fundamental para conseguir resultados adequados e, principalmente, para não colocar toda a estratégia a perder.

Ao entender o que são as práticas de black hat e de white hat, você poderá adotar a abordagem ética e adequada. Assim, seu site não é penalizado e, ainda por cima, consegue posições de forma duradoura.

Você já executou alguma prática considerada ruim? Restou outra dúvida? Comente!

Como você está atuando nas etapas do ciclo de vendas

Como você está atuando nas etapas do ciclo de vendas

O ciclo de vendas é uma metodologia empregada com muito sucesso para mapear e agir sobre a jornada de compra do cliente. Por meio dele, há como identificar o nível de maturidade para compra de cada contato e promover ações que levem, enfim, à conversão.

Para obter o máximo possível dessa ferramenta, é indispensável agir de maneira otimizada e entender como você está atuando. Reconhecer os erros e as oportunidades que podem ser aproveitadas, por exemplo, são ações que favorecem a conquista de efeitos melhores.

Para te ajudar nessa tarefa, este artigo mostra todas as etapas que devem fazer parte desse ciclo e como você precisa atuar em cada uma.

A captação de oportunidades no ciclo de vendas

Esse ciclo começa com a captação de pessoas que, potencialmente, podem se tornar clientes. Apesar de não haver a conversão de todos, esse é o primeiro passo e deve ser planejado com cuidado.

A sua ação, nesse momento, influenciará as demais etapas da estratégia. Portanto, é preciso focar em ter um público-alvo e agir para gerar identificação e entendimento das dores e dificuldades da persona.

Essa é a etapa de reconhecimento e descoberta do problema e você precisa atuar para facilitar o conhecimento do indivíduo que deseja que se torne cliente em breve.

A qualificação e priorização dos prospects

Seguindo pelo ciclo de vendas, o próximo processo é a qualificação das pessoas que chegaram pelo passo anterior. Ou seja, seus leads precisam ser transformados em prospects e, para isso, a qualificação é fundamental.

Dependendo de certas características e, principalmente, do poder de tomada de decisão, um lead se torna mais qualificado do que outro para ser encarado como um prospect mais valioso ou próximo da compra. Seguir essa etapa é fundamental para direcionar esforços e aumentar o retorno das suas ações.

A persuasão e criação de oportunidades

Depois de qualificar os prospects é hora de gerar oportunidades dentro do ciclo. Para isso, é preciso investir na persuasão, em apresentar soluções para o problema e demonstrar a urgência de buscar a melhor oferta.

Erros comuns nesse momento são a falta de uma atuação aprofundada e direcionada ou, então, a queima de prospect, que ocorre quando a abordagem é feita de maneira precoce.

Em vez disso, é necessário continuar ensinando e qualificando até que ele se torne uma oportunidade. Um fluxo de nutrição, que já é especialmente vantajoso em todo esse processo, mostra-se ainda mais indispensável em tal momento.

A conversão e o fechamento de vendas

Seu ciclo de vendas só será efetivo se, ao final, o indivíduo captado fizer a compra ou contratação, conforme o esperado. Porém, dificilmente isso acontecerá sem um empurrão, ainda mais em vendas complexas.

Por isso, é indispensável agir de modo a persuadir, fazer ofertas e negociar. Perder o timing de apresentar uma boa oferta significa o desperdício de uma oportunidade que já estava praticamente pronta, entregando-a diretamente para a concorrência.

O monitoramento dos contatos faz toda a diferença, permitindo a ação no momento adequado nessa fase. Como resultado, o negócio ganha a venda, o cliente resolve seu problema e o ciclo recomeça.

Ao entender como agir em cada fase do ciclo de vendas, é possível aproveitar essa estratégia ao máximo. Como resultado, haverá um número maior de conversões e uma rentabilidade diferenciada.

Conseguiu identificar alguma falha na sua atuação? Conte nos comentários!

Metas de vendas? Saiba como acompanhar o crescimento do faturamento da sua empresa

Metas de vendas? Saiba como acompanhar o crescimento do faturamento da sua empresa

Obter o desenvolvimento do negócio tem a ver com um bom plano de ação e com o acompanhamento dos efeitos. Como a receita está entre os quesitos mais importantes para o empreendimento, acompanhar o crescimento do faturamento é indispensável para saber como tem sido os resultados.

Para conseguir mais vendas e mais valores em caixa, inclusive, definir metas de vendas é especialmente importante. Portanto, é preciso saber relacionar ganhos, objetivos e ações executadas.

Para isso, veja como fazer o acompanhamento adequado do faturamento e saiba mais sobre as metas de vendas!

Analise qual é a variação de ganhos em relação a vários períodos

Tão importante quanto saber se a empresa tem uma grande receita no momento é compreender como ele vem se desenvolvendo ao longo do tempo. É essa análise contínua que permite verificar se há ou não crescimento de faturamento, de modo a atender as metas de vendas estabelecidas.

O período depende dos interesses do negócio. Se fizer sentido, a medição pode ser feita mensalmente, enquanto em outros casos o melhor é a análise trimestral ou semestral. Porém, não deixe para avaliar somente ao final do ano, já que é mais difícil observar flutuações que fujam da média, como queda ou grande elevação do dinheiro recebido.

Descubra qual é a taxa de conversão do time comercial e o ticket médio

Por mais que o faturamento, enquanto cifra, seja relevante para apontar o sucesso do estabelecimento, ele pode mascarar várias outras condições. Por isso, é preciso ficar de olho para entender como ele vem se comportando.

Ao analisar a taxa de conversão, por exemplo, você verificará se o número de vendas em relação aos contatos feitos está adequado. Ao mesmo tempo, é importante considerar o ticket médio, que é o valor médio das compras. Essas duas métricas juntas ajudam a avaliar as receitas. Se ele e a taxa de conversão estão altos, quer dizer que o ticket médio está baixo. Já se ele está elevado juntamente do ticket médio, há menos conversões.

Essa análise ajuda a identificar possíveis gargalos quanto aos ganhos, permitindo a otimização para um crescimento anda maior.

Verifique quais são as compras recorrentes

Entre todas as conversões que formam o faturamento, analise quantas delas são compras recorrentes, ou seja, de clientes que já compraram anteriormente.

Essa análise é muito relevante porque um número maior de recorrência significa maior capacidade do time comercial de fidelizar os consumidores. Com isso, maior tende a ser a satisfação com o empreendimento.

Ao mesmo tempo, isso diminui os custos com a conversão, gerando menos gastos e aumentando a margem de lucro. Porém, é importante notar que se a recorrência for muito elevada, talvez haja uma dificuldade em captar novos clientes, o que pode trazer problemas no futuro.

Não deixe de fazer o benchmarking das metas de vendas

Além de olhar para dentro, fazer o acompanhamento do crescimento de faturamento também tem a ver com a avaliação externa. Isso significa que o ideal é realizar o benchmarking das metas de vendas. Analise as projeções e as conquistas do mercado, assim como de outros concorrentes.

Compare esses valores com suas metas e entenda se o empreendimento está buscando resultados consistentes com a atuação ao redor.

Com essas dicas, sua gestão poderá ficar de olho nas metas de vendas, fazendo todo o acompanhamento necessário para chegar a um excelente efeito. Como consequência, o faturamento tende a crescer de maneira consistente e consolidada.

O que você tem feito para realizar essa tarefa? Conte nos comentários e compartilhe suas experiências.

O que é automação de marketing?

O que é automação de marketing?

Realizar ações de marketing efetivas e estratégicas, ainda mais no ambiente digital, é algo fundamental para a empresa nos dias atuais. Porém, a forte competição exige que todas elas sejam bem planejadas, executadas e aferidas.

A tecnologia, nesse sentido, pode ajudar grandemente. Em vez de fazer com que tudo seja manual, é possível aproveitar a automação de marketing na busca por resultados mais relevantes. Para entender mais sobre como isso funciona, fique por dentro a seguir do que se trata a possibilidade. E confira como ela pode ajudar!

O que é a automação de marketing?

A automação de marketing corresponde à união de processos tradicionais de marketing à tecnologia. Tarefas que antes eram cumpridas manualmente passam a ser executadas de maneira maquinalmente, a partir dos parâmetros definidos previamente.

É o caso, por exemplo, do envio de e-mail marketing. Se antes eram utilizadas apenas as plataformas de disparo, com a automação é possível qualificar os contatos de acordo com as ações. E, a partir daí, oferecer uma atuação incrivelmente personalizada.

Imagine que um cliente deixe de abrir os e-mails por um determinado período. Os recursos de automação podem enviar uma mensagem de reativação para saber se a pessoa ainda está interessada em se manter na newsletter.

Como ela funciona?

Para implementar aquela possibilidade em seu negócio é preciso, em primeiro lugar, contar com uma solução de automação. O adequado mapeamento de todos os pontos de contato com a oportunidade ou lead vem em seguida, definindo que aquela é, de certa maneira, uma pessoa de interesse.

A partir daí, devem-se configurar os parâmetros de atuação. É o caso de definir quais ações serão tomadas e qual é o gatilho para que uma ação seja realizada. Feito isso, a ferramenta vai automatizar tarefas diversas ligadas à execução das estratégias de marketing, de modo a gerar resultados mais consistentes.

Para que serve essa automação?

É importante compreender que esse tipo de atuação não serve apenas para o marketing em si, mas também para as vendas. Estando no mundo do smarketing ou vendarketing, é cada vez mais comum unir esse setor à área de vendas.

A automação exibe como um dos principais objetivos facilitar a interação do time comercial com contatos. A partir da qualificação dessas oportunidades, o setor poderá enviar pessoas muito mais preparadas para a compra. Além disso, ela oferece outros benefícios como:

Aumento de produtividade

Visto que as ações se tornam automáticas, elas levam menos tempo para ser realizadas. Isso faz com que haja um aumento da produtividade de todo o setor — e, também, da área comercial do empreendimento.

Melhor aproveitamento de oportunidades

Outra questão é que passa a haver um melhor uso das oportunidades. Se as ações são feitas manualmente, há riscos de que um profissional não observe o potencial de um lead. Com a automação de marketing, as chances de isso acontecer são praticamente nulas.

Análise estratégica de resultados

A ferramenta responsável por essa atuação também oferece resultados estratégicos. São relatórios e análises que mostram qual é a efetividade as ações, permitindo uma tomada de decisão muito mais satisfatória.

A automação de marketing é um elemento para tornar a atuação mais competitiva e com mais resultados. Dessa forma, vale a pena considerá-la dentro da estratégia.

Ficou com alguma dúvida sobre esse tema ou gostaria de acrescentar algo? Não deixe de comentar e participar

Saiba por que vale a pena contratar uma agência para a sua PME

Saiba por que vale a pena contratar uma agência  para a sua PME

Para quem tem uma PME, de qualquer área de especialidade, um dos maiores desafios é conseguir estruturar as diferentes áreas que vão ajudar no gerenciamento e crescimento da empresa.

Entre os diferentes setores que você pode criar para dar vida ao seu negócio — financeiro, recursos humanos e vendas — o de marketing, não necessariamente, precisa ser montado todo dentro da sua empresa. É possível terceirizar parte das atividades dessa equipe, ao contratar uma agência especializada nesse tipo de serviço.

Se você ainda não conseguiu ver os possíveis benefícios da contratação de uma agência para sua PME, confira por que vale a pena tomar essa decisão para o seu negócio!

Contar com o suporte de especialistas

Uma agência de marketing conta com um time de profissionais especializados nos serviços que sua PME poderá precisar para se posicionar de melhor maneira no mercado. Nem sempre, quando o time de marketing é montado dentro da própria empresa, é possível contar com esses especialistas com tanta experiência no desenvolvimento de campanhas e estratégias diferentes.

Além disso, quando os profissionais do marketing estão imersos em um universo que só trabalha com esse tipo de conhecimento — como acontece nas agências — é possível que eles adquiram ainda mais conhecimento e aprendizado, devido às maiores possibilidades de troca de informações dentro desses locais de trabalho, permitindo que eles sempre forneçam as melhores estratégias para seus clientes.

Ter a garantia de uma equipe voltada somente para essa atividade

A equipe responsável pela conta da sua empresa na agência de marketing vai trabalhar diretamente voltada e focada para essa atividade, dedicando-se ao máximo para trazer os melhores resultados para você.

Sabemos que, em PMEs, nem sempre é possível colocar um profissional totalmente dedicado para trabalhar em uma determinada estratégia de marketing da empresa e, por isso, ao terceirizar esse serviço, você pode melhorar a dedicação dos profissionais a uma área muito importante para os resultados do negócio.

Time sempre atualizado e por dentro das novidades

Contratar uma agência de marketing para sua PME é como ter, na sua equipe, profissionais frequentemente atualizados e por dentro das novidades desse mercado que está sempre em constante mudança.

Como eles trabalham exclusivamente com a criação de campanhas e estratégias, é natural que os investimentos em capacitação e conhecimento para esses profissionais seja sempre valorizado — o que garante para os clientes uma equipe de qualidade trabalhando para trazer os melhores resultados nessa área.

Preocupar-se somente com os resultados

Talvez um dos principais benefícios de se contratar uma agência para sua PME é poder se preocupar somente com os resultados do seu negócio, sem perder tanto tempo com outras estratégias que são importantes, mas que lhe demandariam muito tempo e dedicação.

Uma vez que a sua estratégia de marketing está nas mãos de profissionais capacitados e totalmente dedicados a isso, você pode voltar seus esforços para trazer mais lucro e gerar melhor os negócios da sua PME.

Melhor custo benefício do que contratar agência

Vale a pena concluir esse artigo relembrando que contratar uma agência de marketing para sua PME é muito mais interessante economicamente do que tomar a decisão de contratar um time interno para esse fim. O custo-benefício, pensando em resultados e tempo de investimento, ao contar com o serviço das agências especializadas é muito maior, o que pode trazer conforto para o caixa do seu negócio.

Depois de conferir este artigo, você ainda tem dúvidas que contratar uma agência para sua PME é um bom negócio? Entre em contato conosco, no espaço reservado para comentários, e tire suas dúvidas sobre esse assunto!

Quais resultados esperar de uma estratégia de conteúdo?

Quais resultados esperar de uma estratégia de conteúdo?

O Inbound Marketing é um conhecido conjunto de estratégias que visa conquistar clientes, instaurar e alimentar um relacionamento, aumentar vendas e validar autoridade em relação ao nicho de mercado da empresa.

Essa conquista é feita aos poucos e pode ser analisada pelo volume de tráfego gerado no seu site ou blog e também a partir do desempenho das mídias sociais, por exemplo. Para alimentar o inbound, a criação de conteúdo relevante é peça-chave.

Mas será que você sabe o que esperar de uma boa estratégia de conteúdo? É sobre isso que falaremos neste post! Confira os principais resultados gerados a partir de uma excelente estratégia!

Aumento de visibilidade da marca

Uma boa estratégia de conteúdo traz melhor posicionamento nos resultados das pesquisas, pois é influenciadora das ações de SEO. Nesse caso, os conteúdos são criados com base nas palavras-chaves que estão bem posicionadas e que têm  maior taxa de cliques (CTR – Clickthrough Rate) na SERP (Search Engine Results Page).

Vale ressaltar que o tempo de permanência na página e os links referenciados são variáveis e considerados nos algoritmos dos motores de busca que classificam a relevância do conteúdo e geram a lista dos resultados.

Melhora a interação com os clientes

Um bom marketing de conteúdo oferece informação e um canal para compartilhamento de opiniões, esclarecimento de dúvidas e apresentação de sugestões — o que gera maior interação do cliente com a empresa. Seja por meio das redes sociais, como o Facebook, seja por meio do blog da empresa, inserir uma chamada para ação (call to action) é essencial.

Por exemplo: imagine que o conteúdo está falando sobre formas de usar uma peça de roupa. Ao final do post, sugira algum tipo de interação, como comentários, compartilhamento ou até mesmo a leitura para um post relacionado.

Amplia a confiança na marca

Uma estratégia de conteúdo de qualidade leva informações úteis ao cliente, gratuitamente, e não busca apenas divulgar produtos para gerar vendas. Na realidade, essa ação confere autoridade para a empresa em seu segmento e, consequente, gera confiança.

Em razão disso, ela é lembrada e divulgada pelo próprio cliente que está satisfeito com a atenção recebida. Lembre-se sempre de que um cliente satisfeito é uma estratégia extremamente eficaz, pois ele se torna um divulgador da sua marca sem você ter que gastar para isso.

Reduz o custo de captação de clientes

E por falar em menos gastos, o custo da captação de novos clientes é sensivelmente reduzido quando a empresa investe em ações de marketing digital, como SEO (Search Engine Optimization) e marketing de conteúdo. Isso porque a geração de novos leads (potenciais clientes) é recorrente e você não terá que desenvolver nenhum esforço adicional.

Aumenta a base de leads

A boa estratégia de conteúdo leva o visitante de um site ou blog a uma experiência de usuário gratificante e facilita a formação do cadastro, seja por meio do preenchimento de formulários de dados, seja apenas pela inscrição em newsletters. Assim, de visitante ele passa a ser um lead. Ou seja, um cliente em potencial.

Impulsiona o número de vendas

O visitante que tem uma experiência de usuário satisfatória, constrói confiança na marca na qual teve a oportunidade de interagir. Assim, encontra um canal em que a sua voz ganha importância e, consequentemente, tem forte potencial de se tornar um cliente, efetuando compras e ainda divulgando a marca a seus contatos ou amigos.

Os empresários que investem em marketing digital e na estratégia de conteúdo querem aumentar as vendas. Logo, a estratégia de conteúdo gera a formação de um cadastro de clientes potenciais que, até o ato da compra, foram conduzidos por um “funil” no atendimento de suas necessidades.

Lembrar-se desse cliente e manter contato com ele para continuar atendendo com eficiência é fundamental. Isso pode ser feito por meio de um email marketing, treinamentos online ou até mesmo com um banco de respostas às perguntas mais frequentes (FAQ). Não deixe de continuar alimentando-o com informações relevantes e gratuitas. Pois isso fará com que a relação que ele tem com a marca seja ainda mais próxima e retorne sempre para novas consultas ou compras. Um pós-venda dessa qualidade só será possível com a base de leads construída a partir da estratégia de conteúdo.

Interessado em ter resultados como esses em seus negócios? Então conheça nossos serviços e encontre a solução para seu crescimento.

5 dicas imprescindíveis para escolher uma agência digital

5 dicas imprescindíveis para escolher uma agência digital

A função principal de uma agência digital é atuar como uma ponte entre a sua empresa e o seu público. Assim que contratada, ela passará por um período de imersão durante o qual a equipe absorverá o máximo de informações possíveis sobre o cenário, a atuação e os objetivos da sua empresa. A partir daí vocês começarão a criar planos, desenhar estratégias, veicular campanhas e criar relacionamentos com o seu público.

O sucesso dessa parceria depende diretamente da escolha adequada da agência. Vocês deverão ser capazes de se comunicar abertamente e chegar às melhores soluções para a sua empresa. Veja 5 dicas imprescindíveis para escolher uma agência digital.

1. Antes de mais nada, planeje

Escolher uma agência digital envolve, antes de mais nada, saber o que você precisa. Isso significa definir seus objetivos e resultados esperados, assim como o orçamento disponível para pagamento da agência e veiculação de anúncios.

A melhor agência é aquela que combina as especialidades que você necessita e oferece os serviços dentro do orçamento disponível. Planeje sua busca e o processo seletivo. Suas avaliações deverão ser baseadas nas necessidades da sua empresa.

2. Processo para escolher uma agência digital

O processo de seleção de uma agência digital deve ser transparente. Desde o início, seja claro sobre as etapas e os pontos importantes da avaliação. Defina o escopo pensando em formas de avaliar diferentes aspectos das concorrentes.

É importante que a metodologia esteja clara para eles e também para você. Isso significa fornecer o máximo de informações possível sem comprometer a confidencialidade do negócio. Nesse caso, sempre que puder, informe o budget disponível. Dessa forma, as agências poderão adequar as propostas à sua realidade.

3. Preço e valor são conceitos diferentes

Como administrador de um negócio você conhece a máxima que diferencia preço e valor. Isso vale também para o momento de escolher uma agência digital. Por isso, ao avaliar o melhor negócio para sua empresa, além do preço, leve em consideração o valor da agência.

Esse quesito dependerá diretamente da quantidade de informações que você reunirá sobre as concorrentes. Vale avaliar a cultura da empresa, os processos de trabalho, o domínio da especialidade a que ela se propõe trabalhar e até a facilidade de comunicação com a sua interface.

4. Conheça a equipe

Conhecer a equipe que irá trabalhar com você é uma importante etapa do processo para escolher uma agência digital. Tome um tempo para conhecer sua interface, apresente-se para a equipe e ouça o que ela tem a dizer.

A sintonia entre a cultura da sua empresa e a personalidade da agência que fará o seu atendimento é fundamental para que o trabalho aconteça sempre na mesma página e tenha sucesso.

5. Tome uma decisão consciente

Após todo o processo seletivo, tome um tempo para revisar as informações recebidas. Reveja o material enviado pelas agências, procure pontos fortes e fracos em suas suas anotações. Lembre-se de como você se sentiu quando entrou em contato com cada uma delas. A sua decisão deve envolver seus objetivos iniciais e como as agências mostraram serem capazes de atender às suas necessidades.

Escolher uma agência digital é um momento importante para o seu negócio. Isso porque o investimento em marketing é fundamental para o sucesso da sua empresa. Por esse motivo, essa decisão precisa ser tomada com competência, afinal, o relacionamento digital com o seu público é uma importante ferramenta para fidelizar essas pessoas. Além disso, é fonte de informações sobre como os seus produtos e serviços são vistos pelo mercado.

Você já passou por esse processo de contratação de uma agência? Conte nos comentários quais foram os pontos mais importantes em sua tomada de decisão.

Cadastre-se na Newsletter
X

Receba nossos conteúdos por e-mail.
Clique aqui para se cadastrar.

Show Buttons
Share On Facebook
Share On Google Plus
Share On Linkedin
Hide Buttons