Encantar clientes: saiba como o marketing digital faz parte desse processo

Encantar clientes: saiba como o marketing digital faz parte desse processo

Encantar clientes é uma tarefa que vai muito além de criar uma ideia meramente positiva da marca. É preciso envolver essas pessoas e, principalmente, superar suas expectativas de maneira intensa e fazer o que ninguém mais faz é uma forma de conseguir esse resultado — e o marketing digital pode ajudar grandemente.

Estando na era da informação, os recursos dessa estratégia de marketing fazem a diferença na hora de fisgar aquele consumidor de uma vez por todas. Continue lendo e veja a seguir como isso é possível.

A construção de relacionamento é indispensável

O marketing digital e o marketing de relacionamento conversam entre si. Se antes a pessoa era interrompida e abordada pela empresa, hoje ela chega por conta própria até o negócio. A comunicação que era burocrática tornou-se próxima e amigável — e tudo isso é importante para conseguir atingir o objetivo de encantar a pessoa que está comprando.

Por meio da presença nas redes sociais, por exemplo, a sua marca pode encantar os seguidores ao fazer com que eles se sintam como parte importante do negócio. Já ao utilizar o e-mail marketing, a comunicação é direta e contínua, construindo e fortalecendo o relacionamento. Eventualmente, isso faz com que o cliente sinta-se mais ligado à empresa e mais encantado.

O ganho de confiança também permite encantar clientes

O marketing digital pode ajudar no encantamento ao gerar e fortalecer a sensação de confiança perante o consumidor. Para ter um exemplo, imagine uma empresa que entrega conteúdo útil, relevante e de qualidade. Ao fazer isso, ela não está apenas vendendo, mas ajudando verdadeiramente o cliente — ainda que ele não escolha sua solução.

Isso gera confiança, autoridade e proximidade. As pessoas sentem que a marca está indo além e fazendo mais por elas, o que cria essa percepção altamente positiva.

O atendimento faz a diferença para o encantamento

Pense em empresas globais que encantam seus consumidores e que fazem com que eles retornem várias vezes. Ao analisar o comportamento delas, independentemente do setor de atuação, você vai encontrar um ponto em comum: o atendimento.

Fazer com que a pessoa de interesse se sinta importante, realmente ouvida e levada em consideração é uma das chaves para encantar clientes.

O marketing digital, por sua vez, tem um papel importante neste quesito. Na era da tecnologia, o atendimento pode acontecer com o uso de chats, bots e também pelas redes sociais. Ao garantir a qualidade em todos os canais, os consumidores se impressionam de maneira positiva.

A criação de experiências incríveis é possível com o marketing digital

Considerando que 70% da percepção de marca é definida pela experiência, para conseguir o encantamento é necessário criar momentos únicos para quem compra.

Como o marketing digital é muito versátil, não faltam opções para criar experiências que se destacam e que geram uma ideia encantadora sobre a marca. É o caso de oferecer conteúdo personalizado — como newsletters segmentadas —, assim como apostar na interação e engajamento.

A partir dessas estratégias, as pessoas se sentem mais próximas e envolvidas pela marca, o que cria essa sensação positiva tão desejada.

O marketing digital é uma importante ferramenta para encantar clientes. Por meio de suas estratégias, é muito mais fácil manter as pessoas de interesse sempre por perto — e, mais do que isso, satisfeitas.

Gostou do texto? Então siga nossa página no Facebook para acompanhar nossas atualizações.

5 erros de marketing digital que você deve evitar

5 erros de marketing digital que você deve evitar

Ainda que o marketing digital seja cada vez mais comum no mundo corporativo, muitas empresas ainda cometem erros que colocam em risco todo o sucesso da estratégia. Indo além, essas falhas desperdiçam recursos, chances e clientes e podem colocar a marca em risco.

A melhor forma de evitar os erros de marketing digital é aprendendo pela experiência de outros negócios que já se prejudicaram nesse sentido. Pensando nisso, confira a seguir 5 erros que você deve evitar!

1. Não definir objetivos diminui os resultados

Por mais promissor que o marketing digital seja, ele não vai te ajudar a alcançar suas metas se você não as definir. Não será possível vender mais ou fortalecer a imagem da marca se isso não for definido como objetivo.

Ainda assim, muita gente começa a colocar o marketing digital em prática sem definir claramente suas metas. Isso leva à seleção de estratégias incorretas ou, no mínimo, pouco eficientes.

Como não há planejamento, há desperdício de recursos e oportunidades. Em vez de se sair melhor, a marca pode experimentar o efeito exatamente oposto.

2. Não ter personas definidas diminui a assertividade

Tão importante quanto saber aonde chegar é entender com quem você deve se comunicar. Um dos maiores erros de marketing digital, portanto, é o de não definir claramente as personas. É fundamental compreender o seu público e o perfil de quem se comunica com a empresa para traçar estratégias personalizadas e segmentadas.

Se a marca é mais jovem e não define personas, corre o risco de fazer uma comunicação considerada careta. Isso impede o engajamento e compromete os resultados.

3. Comprar e-mails e seguidores coloca tudo a perder

Não existe almoço grátis. Você provavelmente já ouviu essa frase e sabe que as coisas não acontecem sem que você dê algo em troca. Você não vai conseguir que os clientes curtam sua página ou deem seu e-mail, por exemplo, sem oferecer algo para tanto.

Porém, muitas empresas seguem pelo caminho considerado mais fácil ao comprar seguidores e contatos. Embora possa parecer vantajoso, você vai falar com pessoas que não estão interessadas — ou mesmo falará com perfis que não existem.

Além de prejudicar qualquer avaliação de resultados, isso ainda pode fazer com que a sua marca tenha uma imagem negativa, antiética e invasiva.

4. Deixar de fazer o acompanhamento prejudica a eficiência

Se não definir objetivos é ruim, não fazer o acompanhamento dos resultados também é. Não sabendo o que funciona ou não o empreendimento pode se ver fazendo algo com pouco retorno ou perdendo a chance de melhorar os resultados de uma determinada estratégia.

A falta de acompanhamento, de quebra, colabora para a perda de dinamismo. Ao não entender a resposta do mercado para cada ação de marketing, é mais difícil prever o que pode funcionar. Sem essa medição a estratégia perde eficiência e a empresa, por sua vez, desperdiça chances de ganhar competitividade.

5. Usar métricas de vaidade pode ser fatal

A  medição dos resultados tem que ser feita da maneira adequada e utilizando os parâmetros que traduzam corretamente os objetivos. Um dos grandes erros de marketing digital nesse cenário é o de utilizar métricas de vaidade.

Ter um crescimento no número de curtidas ou visualizações é positivo, mas ele não é tão útil se o desejo é aumentar as vendas. É importante, portanto, que os resultados medidos sejam relevantes e contribuam para o alcance de objetivos. Do contrário, a gestão está apenas buscando metas vazias.

Ao reconhecer esses erros de marketing digital, vai ser mais fácil ficar atento e impedir que o seu negócio cometa algum deles.

Sua empresa já errou de alguma dessas formas? O que foi feito a respeito? Acompanhe nosso blog para saber mais informações relevantes sobre marketing digital!

4 motivos para sua empresa ter um blog corporativo o quanto antes

4 motivos para sua empresa ter um blog corporativo o quanto antes

Se antes os blogs eram diários virtuais, hoje, cada vez mais empreendimentos notam a necessidade de investir nisso. Por segundo, 17 novos posts em blogs são publicados em todo o mundo — e, muitos desses, são de negócios que já se convenceram da importância de adotar essa ação.

Criando uma comunicação fácil e de valor, ter um blog corporativo pode mudar a forma como sua empresa conquista resultados. Caso você ainda não esteja certo sobre essa possibilidade, veja a seguir 4 motivos para ter um blog do tipo.

1. O blog corporativo traz autoridade para a empresa

Ao criar um blog corporativo, seu negócio produzirá conteúdo altamente relevante, original e específico sobre o nicho de atuação. Se o blog for criado de maneira estruturada e com qualidade, oferecerá informações importantes para os clientes, de modo que eles saibam onde tirar suas dúvidas.

Por si só, isso posiciona a empresa como uma autoridade no assunto. Além de favorecer o relacionamento, essa é uma ação que favorece o disparo de gatilhos mentais, os quais tornam o cliente mais propenso a fazer a compra.

2. O número de leads aumenta

Quanto mais conteúdo você produz para o blog, maior é a atração de pessoas. De fato, negócios que possuem blog recebem 55% a mais de visitantes em seu endereço virtual. Porém, mais do que chamar as pessoas, ele é capaz de atrair os usuários certos.

Além disso, empreendimentos B2B que utilizam essa estratégia conseguem 67% a mais de leads do que aquelas que não possuem um blog. Isso leva a um aumento incrível das oportunidades de venda. Se bem trabalhadas, elas se convertem em clientes, aumentando as vendas para o negócio.

3. A exposição e o alcance aumentam

Outra questão é que a exposição e o alcance dos esforços de conteúdo aumentam, fazendo com que a marca seja mais conhecida graças ao blog corporativo. Isso acontece porque o endereço virtual faz com que haja um acrescentamento de 434% nas páginas indexadas e de 97% nos links indexados.

Os blogs aumentam em 97% o número de inbound links conseguidos. Isso é um fator muito importante para o ranqueamento, de modo que a empresa consegue se posicionar melhor nos resultados dos mecanismos de busca. Sendo mostrada para mais gente, mais pessoas conhecem a marca e ficam sabendo o que o negócio vende ou oferece.

5. O retorno sobre investimento é favorecido

O retorno sobre investimento é uma das métricas mais importantes para medir esforços, especialmente os de marketing. Quanto maior ele é, mais efetivo é o inbound marketing, já que há mais benefícios para o negócio. Para potencializar as ações desse tipo de investimento, o marketing de conteúdo na forma de blog de empresa pode ser de grande auxílio.

De fato, profissionais que priorizam a postagem nos blogs têm 13 vezes mais chance de conseguir um ROI positivo e aumentado. Assim, utilizar essa estratégia traz uma garantia extra e importante de que o negócio vai conseguir se beneficiar a partir de sua execução.

Com o blog corporativo, sua empresa atrai mais pessoas, se posiciona como autoridade e consegue ampliar o alcance da marca. Eventualmente, isso gera um posicionamento melhor e um aumento nas vendas!

O que você pensa sobre essa possibilidade? Aproveite para divulgar esse conteúdo em seu Facebook para que seus amigos possam sugerir essa ideia dentro de suas empresas!

4 razões para pequenas empresas investirem em marketing de conteúdo

4 razões para pequenas empresas investirem em marketing de conteúdo

As pequenas e microempresas brasileiras representam mais de 25% do PIB do país. Isso mostra que empreendimentos desse porte têm uma importância significativa para toda a economia. Ao mesmo tempo, isso também denota que há uma competição cada vez mais intensa.

Sendo assim, as pequenas empresas precisam buscar formas de se diferenciar e de conquistar resultados melhores. Nesse sentido, o marketing de conteúdo pode ser um dos pontos mais importantes de diferenciação.

Veja 4 motivos para investir nessa abordagem:

1. O marketing de conteúdo custa menos do que o tradicional

Um dos grandes empecilhos de uma pequena empresa consiste no orçamento reduzido. É bastante comum que uma organização de porte menor não tenha tanto orçamento para destinar ao marketing, então é necessário buscar alternativas mais baratas.

Nesse caso, o marketing de conteúdo surge como uma possibilidade a ser considerada. Essa estratégia custa cerca de 60% a menos do que o marketing tradicional ou outbound. De quebra, ele gera 3 vezes mais leads.

Isso quer dizer que é bastante possível fazer mais com menos, economizando e gerando mais oportunidades, o que é especialmente vantajoso para esse tipo de negócio.

2. A taxa de conversão aumenta

Se há mais leads, há também mais oportunidades para que pequenas empresas fechem negócio. O esforço de conteúdo é importante não apenas nesse sentido, mas também porque traz autoridade para o empreendimento, fazendo com que ele seja mais persuasivo.

De fato, quem adota o marketing de conteúdo tem uma taxa de conversão 6 vezes mais elevada do que quem não o adota. Isso aumenta o faturamento do empreendimento e faz com que ele consiga gerar mais lucro, uma vez que essas vendas custam menos.

3. O conteúdo pode gerar oportunidades de maneira consistente

Uma das grandes vantagens do conteúdo produzido é que ele não morre uma vez que é publicado. Se ele for do tipo evergreen — ou seja, caso ele se trate de um assunto que não fica obsoleto com o tempo —, ele continuará gerando oportunidades e atraindo tráfego.

Esse tipo de postagem corresponde a 10% de todos os posts de blog e é responsável por 38% do tráfego em geral.

Além de tudo, um mesmo conteúdo pode ser convertido em vários formatos, de modo que possa gerar novas oportunidades de maneira contínua. Isso diminui o esforço e, principalmente, os custos.

4. A estratégia é cada vez mais adotada por outras pequenas empresas

De acordo com a pesquisa Content Trends 2016, 70% dos negócios pesquisados afirmaram que já possuem uma estratégia de marketing de conteúdo. Isso significa que pequenas empresas que não fazem esse tipo de investimento estão sendo deixadas para trás.

Com cada vez mais competição, qualquer perda de oportunidade pode ser muito prejudicial. Se o negócio não acompanha as tendências, pode até mesmo ser jogado para fora do mercado.

Por isso, as organizações menores precisam alcançar seus concorrentes e desenvolver uma estratégia consistente e de resultado.

O marketing de conteúdo traz autoridade e oportunidades mais em conta para pequenas empresas. Assim, essa deve ser uma estratégia que faz parte do portfólio de atuação do empreendimento se a intenção é progredir cada vez mais.

Se você gostou do texto e deseja saber mais sobre marketing de conteúdo, siga nossa página no Facebook e acompanhe nossas publicações.

4 passos para se tornar uma autoridade em marketing digital

4 passos para se tornar uma autoridade em marketing digital

a autoridade em marketing digital

O marketing digital é uma área abrangente, podendo envolver o uso de táticas em diversas plataformas — como sites, blogs, e-commerce e mídias sociais. Tornar-se uma autoridade em marketing digital significa a garantia de que vai alcançar melhores resultados futuramente.

Em poucas palavras, o público confia em quem é autoridade em um determinado assunto. Por exemplo, ao comprar uma dada mercadoria, é natural que as pessoas procurem por marcas e empresas conhecidas no mercado. Afinal, elas transmitem maior confiança (e autoridade) em seu segmento.

Todo empreendedor precisa entender a grande importância de se tornar uma autoridade em marketing digital. E se você quiser aproveitar melhor seus recursos no meio on-line, veja esses 4 passos para se ter mais competências na atividade:

Tenha um propósito

O primeiro passo para se tornar uma autoridade em marketing digital é ter um propósito. Estabelecendo um desígnio para a sua vida profissional, você terá muito mais facilidade em estabelecer um caminho a percorrer para alcançá-lo.

É importante que você siga um propósito que você acredita e goste de verdade. Isso trará a motivação diária que é imperiosa para trabalhar e conquistar o melhor — tanto nos resultados como nas estratégias pré-definidas.

Conheça a sua persona

É impossível vender algum produto ou serviço sem falar a mesma língua de seus clientes, não é mesmo? Por esse motivo é fundamental conhecer apropriadamente o seu público-alvo, mas é importante que isso seja feito minuciosamente.

Saiba tudo sobre a sua persona: idade, sexo, região em que vive, gostos, costumes, hábitos (profissionais e pessoais), entre outros pormenores que definem sua representação. Em suma, trace um perfil de um consumidor típico de seus produtos.

A partir disso, você terá alguém imaginável, com o qual possa falar diretamente. Isso garante que a comunicação entre você e seu público seja direta. E obviamente ajuda muito a ganhar autoridade, já que falando a mesma língua de sua audiência é mais fácil ganhar confiança.

Para ser autoridade em marketing digital, entregue conteúdo de qualidade

Para ser uma autoridade em marketing digital as pessoas precisam confiar em você. E a forma mais interessante hoje em dia para conquistar a confiança delas é mostrando o quanto você está preparado, presenteando-lhes com conteúdos de qualidade em seus canais on-line.

Um bom conteúdo gera engajamento, o que significa que você terá uma boa audiência. Esse grupo de pessoas será essencial para o seu crescimento como autoridade. Afinal, são aqueles interessados que vão curtir, comentar e compartilhar seus conteúdos, pois confiarão em você.

Com isso, você conquistará mais tráfego.

Tenha mais tráfego em seus canais virtuais

Você já sabe que um bom conteúdo gera engajamento, e esse engajamento gera tráfego. Isso quer dizer que a sua página na web recebe muitas visitas, devido ao seu bom desempenho. Ou seja: possui autoridade.

Em resumo, comece a criar sua autoridade a partir de um propósito. Conheça o seu público-alvo e defina uma persona com a qual se comunicar bem. Você já terá informação suficiente para começar a produzir conteúdos incríveis. Mas lembre-se de que esses conteúdos precisam ser bons o suficiente para atrair engajamento.

Por meio daquele engajamento, outras pessoas terão acesso a seus conteúdos. E por indicação de amigos, também vão acompanhar o que oferece no mercado. Assim você ganha tráfego e conta com um público cada vez maior, podendo virar uma grande autoridade no marketing digital.

Ainda com dúvidas sobre como se tornar uma grande autoridade no marketing digital? Deixe seu comentário!

Não caia no esquecimento: 4 formas de marcar presença na memória do consumidor

Não caia no esquecimento: 4 formas de marcar presença na memória do consumidor

Ser lembrado pelo consumidor é uma das coisas mais importantes para qualquer negócio. Em vez de simplesmente reagir a um anúncio, quando o cliente se lembra da marca trata-se de uma ação natural e espontânea. Ajuda a consolidar os resultados do empreendimento e colabora para que, eventualmente, a empresa se transforme em uma opção top of mind.

Para não cair no esquecimento, algumas dicas são certeiras e garantem que o seu negócio esteja sempre flutuando na cabeça das pessoas. Veja 4 formas de marcar presença e ser lembrado:

1. Tenha uma identidade visual forte

Começando pelo mais básico: é fundamental ter uma identidade visual que seja bastante consistente e de alto impacto. Algumas das maiores marcas existentes devem muito do seu sucesso a esse aspecto.

É o caso de apostar corretamente nas cores do empreendimento, empregando a psicologia, além de investir em elementos gráficos que traduzam a mensagem do negócio.

Todos esses fatores devem ser facilmente fixados na memória do consumidor, de forma a garantir que você não caia no esquecimento.

2. Fortaleça a comunicação com quem compra

A comunicação é um poderoso elemento para se fazer lembrado, já que os clientes vão se recordar bem de quem estabelece uma boa nutrição de relacionamentos. Isso significa, por exemplo, investir em ações de marketing digital.

Como o cliente está mais do que nunca presente na internet, posicionar-se adequadamente no mundo on-line ajuda enormemente a marcar presença no mercado. Para tanto, vale a pena utilizar estratégias daquele tipo de marketing, como a atuação nas redes sociais, de modo a criar um canal de forte interação.

É importante que a comunicação não seja apenas comercial. Em vez disso, procure agregar valor, como ao oferecer à clientela conteúdos relevantes e que a auxilie em suas dúvidas.

3. Use o marketing sensorial

Gerar boas sensações é uma forma efetiva de criar lembranças muito mais duradouras. Uma loja de perfumes precisa ter um ambiente com aroma agradável e marcante. Enquanto isso, uma loja refinada se beneficia de iluminação e som ambiente adaptados.

Esses são apenas alguns exemplos de como fazer um marketing sensorial, que tem tudo a ver com criar cenários e experiências. Garantir que o consumidor se sinta bem comprando e, principalmente, que tenha impressões que só a sua marca proporciona, é uma forma de ser sempre lembrado.

4. Invista na fidelização do consumidor

Nada melhor para ficar na memória do cliente do que fazer com que retorne outras vezes para comprar com você. Para chegar a tanto, é imprescindível garantir a fidelização, o que exige certos cuidados.

Em primeiro lugar, é fundamental atender aos desejos principais de quem compra. Além disso, um atendimento personalizado e de máxima qualidade vai fazer toda a diferença para conseguir aquele resultado.

Deve-se obter a alta satisfação de quem faz as compras e alimentar um relacionamento de valor. Ambas as iniciativas vão gerar confiança e mais interesse para a marca, fazendo com que a pessoa não apenas se lembre do seu negócio, mas retorne para o estabelecimento, várias outras vezes no futuro.

Para se fixar à memória do consumidor, é válido investir em experiências, comunicação e atendimento. Os elementos visuais também são importantes, criando uma marca impossível de ser esquecida.

Gostou das dicas? Então não deixe de atualizar seu Facebook compartilhando essa publicação!

Confira alguns mitos sobre estratégia de inbound marketing

Confira alguns mitos sobre estratégia de inbound marketing

Ter uma estratégia de inbound marketing rodando é uma forma de conquistar melhores resultados para sua empresa. A partir da popularização do marketing de atração, cada vez mais negócios estão adotando aquela possibilidade.

Apesar de altamente eficiente, há dúvidas e mitos sobre esse tema. E muitos desses pontos impedem que os donos de negócios e empreendedores apostem seus investimentos desde já naquela ideia.

Para não desperdiçar chances, apresentamos alguns mitos sobre o assunto! Confira:

“Ter uma estratégia do tipo só serve para negócios grandes”

Quando se fala em inbound marketing, é muito comum que as PMEs sintam que esse não é um caminho para elas. O marketing, por si só, muitas vezes já é encarado como sendo coisa de empresa grande e na sua versão de atração esse pensamento é reforçado.

Porém, trata-se de um dos maiores mitos, já que é algo muito versátil. Mesmo que ainda não seja possível fazer grandes produções, ter uma estratégia de conteúdo, de social média e de análise de resultados é acessível para a maioria dos empreendimentos.

“Usar essa abordagem é muito caro”

Isso leva diretamente para o próximo mito: o de que a estratégia de inbound marketing é sempre muito cara. Na verdade, os leads adquiridos por essa possibilidade custam 60% a menos do que pela versão tradicional, o que já mostra como ela pode ser econômica.

Além disso, ela oferece vários resultados em longo prazo, como ganho de autoridade para a marca e mais relacionamento com o cliente. De quebra, as agências têm se preocupado em oferecer pacotes que caibam no bolso de empresas menores.

“Não é possível conseguir vendas com essa possibilidade”

Outra questão é que persiste a crença de que esse tipo de marketing não é capaz de gerar vendas. A verdade não poderia ser mais discrepante! Se for utilizado da maneira correta, ele vai gerar ótimos contatos para que o time de vendas realize ações.

É a partir dessa estratégia que surge o conceito de inbound sales, em que os vendedores trabalham os leads que foram adquiridos e qualificados por meio das ações de atração.

Trata-se de uma forma de acelerar as vendas e conseguir atuação diferenciada.

“A estratégia de inbound marketing oferece resultados imediatos”

Ao mesmo tempo em que há quem não acredita na metodologia, também há quem confia na ideia de que a estratégia de inbound marketing é algo milagroso. Porém, não é bem assim. Embora ofereça resultados muito positivos, eles não surgem instantaneamente.

É preciso ter consistência e planejamento, além de uma execução continuada. Estima-se que são necessários de 6 a 12 meses para que os primeiros bons resultados apareçam. Ter isso em mente ajuda a não se frustrar e a encarar a questão da maneira adequada.

“É possível elaborar a estratégia sem ajuda profissional”

Pode parecer muito fácil começar um blog ou criar um perfil nas redes sociais a fim de falar com seus clientes. Porém, existe muito mais por trás do sucesso desse tipo de atuação.

É necessário definir personas e objetivos, estudar o mercado e fazer um bom planejamento, com cronograma e tudo. É um mito achar que dá para executar a sua tática de mercado de maneira amadora.

A menos que você tenha uma equipe completa e especializada na sua organização, o ideal é contratar uma agência que ofereça esse tipo de serviço para maximizar as possibilidades.

Depois de desconstruir esses mitos, vai ficar muito mais presumível ter uma estratégia de inbound marketing de sucesso!

Conte nos comentários se você conhece algum outro mito e não deixe de compartilhar suas impressões sobre o tema em suas redes sociais!

5 dicas para alcançar boas taxas de abertura de e-mail marketing

5 dicas para alcançar boas taxas de abertura de e-mail marketing

 taxas de abertura de e-mail

O e-mail marketing é uma ferramenta popular e eficiente, tanto que diversas empresas de sucesso utilizam essa estratégia em suas ações de marketing digital.

E se antes o e-mail marketing era sinônimo de mensagens agressivas de vendas, hoje, com os novos conceitos de inbound marketing, essa ferramenta se tornou um meio de divulgar conteúdo relevante sobre o universo do seu negócio, estabelecer um relacionamento com o seu cliente e converter leads.

Mas para que tudo isso aconteça é preciso que o usuário… abra o seu e-mail! Se esse é um desafio para você, leia este post e descubra 5 dicas para alcançar boas taxas de abertura de e-mail marketing.

1. Capriche no assunto do e-mail

O assunto é um dos principais responsáveis pela abertura de um e-mail, afinal, ele é primeiro contato do seu público com o tema abordado e se ele não for atrativo, provavelmente seu e-mail será encaminhado para a lixeira antes da abertura.

Mas como criar um assunto chamativo? Bem, isso depende dos seus objetivos, posicionamento de marca e público-alvo, mas existem algumas recomendações. Explore no assunto valores como a curiosidade e a relevância, deixando claro que aquele e-mail é interessante — seja por resolver um problema, suprir uma necessidade ou lidar com algum desejo.

Da mesma forma, evite assuntos longos, pontuações, palavras e expressões negativas que podem fazer com que seu e-mail vire um spam.

2. Produza e envie conteúdo relevante

Imagine receber um e-mail de uma empresa, que não trata de um assunto relevante para você, não traz um conteúdo construtivo e nem informações atrativas, apenas tenta lhe vender um produto. Qual a chance de você abrir novamente um e-mail dessa empresa? Nenhuma!

Convencer um cliente a abrir seu e-mail marketing pela primeira vez já é um desafio, portanto se você o convenceu, mantenha-o interessado lhe oferecendo conteúdo de qualidade. Assim, você consegue manter boas taxas de abertura de e-mail ao longo do tempo.

3. Invista em listas de qualidade e segmentação para melhorar as taxas de abertura de e-mail

Não adianta montar um e-mail com um assunto chamativo e conteúdo relevante se ele for enviado para as pessoas erradas.

Para que a estratégia funcione, é preciso que ela atinja o público para o qual foi desenvolvida. Em outras palavras, seu mailing deve ter leads qualificados, com o perfil que você precisa, seja em suas necessidades, interesses, localização geográfica, condição financeira, etc.

Além disso, é importante segmentar sua lista de acordo com as suas campanhas, para que seu público receba e-mails cada vez mais relevantes e bem direcionados.

4. Defina a frequência e faça envios em horários estratégicos

O horário e frequência dos disparos são fatores que impactam diretamente nas taxas de abertura de e-mail.

No que diz respeito ao horário, estude o comportamento do seu público e dispare o e-mail marketing no horário em que existe maior propensão de que ele seja visto.

Quanto à frequência, preze pelo equilíbrio. E-mails excessivos irritam o cliente e levam ao cancelamento da inscrição (opt-out) ou a sinalização como spam. Por outro lado, poucos e-mails podem fazer a marca cair no esquecimento.

5. Adapte o e-mail para visualização mobile

Segundo o IBGE – Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística — 80,4% dos usuários brasileiros acessam a internet por meio de smartphones. Isso significa que o seu conteúdo deve ser adaptado para a visualização mobile.

Crie sempre e-mails responsivos, para que todos os usuários da sua base possam acessar o conteúdo sem problemas de carregamento, layout desalinhado ou perda de informação.

Não existe uma receita pronta para ter sucesso com o e-mail marketing, mas essas dicas são um começo para você alcançar boas taxas de abertura de e-mail. O importante é sempre realizar testes e medições e fazer ajustes na estratégia quando necessário.

Gostou do texto? Então não deixe de compartilhar essas dicas sobre taxas de abertura de e-mail marketing em suas redes sociais para que seus amigos também obtenham essas informações!

Como estar bem posicionado no Google: 5 dúvidas comuns sobre SEO

Como estar bem posicionado no Google: 5 dúvidas comuns sobre SEO

Se você tem um negócio que possui presença digital — seja um site, blog, E-Commerce ou ainda qualquer empreendimento nas redes sociais — provavelmente já ouviu falar sobre SEO — Search Engine Optimization, ou em português, Otimização para Mecanismos de Busca.

O uso dessa técnica garante que seu site fique bem posicionado no Google. Com isso as chances de atrair novos visitantes para o seu site serão maiores.

No entanto, o SEO não é uma técnica fácil de ser aplicada e é comum surgirem dúvidas sobre o assunto. Conheça a seguir as principais questões sobre SEO e aprenda a utilizar essa estratégia corretamente para alavancar o seu negócio.

1. O que é SEO e como funciona o processo de otimização?

SEO é um conjunto de técnicas que aprimoram a estrutura e o conteúdo de um site a fim de torná-lo mais visível nos resultados orgânicos de pesquisas feitas em buscadores como Google.

Esse processo de otimização funciona através da adoção de boas práticas como identificação e uso adequado de palavras-chave, utilização correta dos campos de título, meta description e meta tags, URL amigáveis, presença de links e imagens nas páginas do seu site.

2. Como saber quais as palavras-chave certas para um site?

O uso de palavras-chave é um dos elementos mais importantes na prática de SEO. Por isso, elas sempre devem estar relacionadas ao universo do seu negócio e a maneira mais simples de identificá-las é se colocando no lugar do usuário e pensando em como ele buscaria o seu conteúdo. Mas como esse caminho é bastante subjetivo, já existem ferramentas que ajudam a identificá-las, como o Keyword Planner do Google Adwords e o SEMrush.

Vale lembrar que as palavras-chave devem estar presentes no título, no corpo do texto e, se possível, na URL. Mas cuidado com os exageros, elas devem aparecer de forma relevante no conteúdo, pois inserir as palavras apenas para burlar os mecanismos do Google pode trazer penalidades para seu site.

3. Qual a importância dos links para o SEO?

Os links são como recomendações que mostram aos buscadores que uma página é relevante direcionando o visitante para o seu conteúdo.

Podem ser internos, ou seja, linkar uma página do seu site para outra dentro do seu próprio site; ou externos que são sites de terceiros que linkam para seu conteúdo. Ambos são importantes para SEO.

Mas vale salientar que os links não devem ser utilizados em excesso e nem serem aleatórios, ou seja, eles devem aparecer dentro de um contexto relevante e que tenha relação com o assunto tratado no texto.

4. Preciso otimizar imagens para SEO?

As imagens influenciam o posicionamento de um site no Google e por isso, também devem ser otimizadas. A questão é que os mecanismos de busca não conseguem ler imagens, mas leem textos. Por isso, é preciso inserir uma espécie de descrição ou palavra-chave na hora de upar as imagens, chamada de Alt Text ou Texto Alternativo, que possibilita que elas sejam encontradas pelos buscadores.

5. Quanto tempo demora para se obter resultados com o SEO?

Infelizmente não existe uma resposta precisa para essa questão pois o uso correto do SEO é um trabalho de longo prazo e que requer tempo para os resultados aparecerem.

Além disso, esses resultados dependem de diversos fatores, como o nível de competitividade do seu mercado, quantidade e qualidade do conteúdo, autoridade do domínio, entre outros.

Para alcançar bons resultados, o SEO deve ser avaliado constantemente através do page rank e da medição do tráfego do site e ajustado de tempos em tempos, pois as regras dos buscadores mudam periodicamente e seu posicionamento pode ser favorecido ou prejudicado por essas mudanças.

Por fim, vale ressaltar que quem quer investir em SEO deve contar com a ajuda de um parceiro que entenda do assunto. Apesar de algumas práticas serem simples, outras são mais complexas, principalmente para quem é leigo em tecnologia.

Por conta disso, uma empresa parceira pode traçar estratégias que estejam mais alinhadas ao seu negócio, evitando desperdício de tempo com ações que trariam poucos resultados.

Ficou claro o significado de SEO? Não deixe de compartilhar esse conteúdo em suas redes sociais para que seus amigos também aprendam sobre essa técnica!

E-mail marketing e fluxo de nutrição — veja as principais diferenças entre eles

E-mail marketing e fluxo de nutrição — veja as principais diferenças entre eles

Quando o assunto é estratégia de marketing, logo vem a questão: e-mail marketing ou fluxo de nutrição?

É evidente que o e-mail marketing é uma poderosa ferramenta de marketing digital, capaz de construir e manter um relacionamento com os leads. No entanto, apenas enviar newsletters, novidades e informações para a sua base não é eficiente, e realizar a segmentação considerando o interesse de cada lead e seu atual momento de compra pode ser muito trabalhoso.

É nesse ponto que o fluxo de nutrição entra na sua estratégia de marketing a fim de ajudar o seu negócio a ter um crescimento mais escalável.

Para entender melhor, conheça neste post os principais pontos de diferença entre e-mail marketing e fluxo de nutrição.

Timing no envio da comunicação

A primeira diferença notável é em relação ao timing de envio dos e-mails, ou seja, quando enviar um determinado material para o lead.

Enquanto as campanhas de e-mail marketing partem do princípio de que todos os destinatários possuem interesse naquele tema e naquele momento, independente das ações que tenham realizado, em um fluxo de nutrição isso não acontece.

Ao planejar o fluxo de nutrição criam-se e-mails associados a perfis de segmentação e quando o lead atinge um determinado perfil através de uma ação realizada, ele começa a receber imediatamente os e-mails daquele fluxo específico. Em outras palavras, é como se o próprio lead definisse qual e-mail receber e em que momento, de acordo com as ações que ele realiza.

Adequação ao estágio do funil de vendas

Não é inteligente enviar uma campanha de e-mail marketing para toda a sua base, sem considerar os diferentes estágios de compra dos leads.

Por exemplo, uma campanha de meio e fundo de funil não será eficiente para toda a sua base, afinal, uma parte dos seus leads simplesmente não está nessa fase de compra e não é um e-mail que vai convertê-lo a cliente.

Esse tipo de segmentação pode ser feita no e-mail marketing, mas certamente exigirá tempo e muito trabalho da sua equipe de marketing, sobretudo se a base de leads for grande.

O fluxo de nutrição permite realizar um envio mais direcionado, enviando o material certo, para o lead certo e no momento certo, de forma mais inteligente e automatizada.

Obtenção de métricas e análise de resultados

Por trabalhar de forma bastante segmentada, as métricas do fluxo de nutrição tendem a serem mais assertivas e detalhadas do que as de campanhas de e-mail marketing.

Enquanto o e-mail marketing foca em taxas de abertura e cliques, o fluxo de nutrição levanta métricas mais relacionadas às vendas, como a qualidade dos leads que passam para a área de vendas, a velocidade com que eles avançam no funil, a quantidade de leads que estão em fluxos de fundo de funil,  o custo de aquisição de clientes (CAC), entre outros.

Essas métricas do fluxo permitem uma análise de resultados mais focada no impacto que essa estratégia de marketing tem sobre as vendas da empresa.

E-mail marketing ou fluxo de nutrição? O que é melhor para a minha empresa?

É preciso ficar claro que e-mail marketing e fluxo de nutrição são ferramentas diferentes, mas ambas são importantes para o seu negócio.

Elas devem ser trabalhadas juntas dentro da estratégia de marketing digital, o fluxo como uma ferramenta contínua e que acompanha o lead durante todo o funil de vendas e o e-mail marketing para campanhas mais pontuais.

Outra questão é o tamanho da sua base de leads. Uma base pequena pode funcionar bem com e-mail marketing, desde que seja feita a segmentação, mas em bases maiores, o fluxo de nutrição é a melhor estratégia.

Você utiliza e-mail marketing ou fluxo de nutrição na sua empresa? Qual a sua experiência com estes ferramentas? Compartilhe seu ponto de vista conosco nos comentários.

Cadastre-se na Newsletter
X

Receba nossos conteúdos por e-mail.
Clique aqui para se cadastrar.

Show Buttons
Share On Facebook
Share On Google Plus
Share On Linkedin
Hide Buttons