Receba dicas grátis!

Aprenda a testar a velocidade do site e veja por que é importante deixá-lo mais rápido

Com milhões de sites à disposição e estando a apenas um clique ou um toque de sair do seu endereço, é natural que os usuários queiram tudo na maior velocidade possível. Falhar em prover isso, por outro lado, pode prejudicar severamente a sua atuação digital. Por causa disso, é fundamental ficar de olho na velocidade do site, um dos fatores que mais impactam na experiência e nos resultados. Antes de tomar qualquer decisão, entretanto, é preciso reconhecer como anda a situação.

Por isso, aprenda como testar essa velocidade e entenda por que ela é tão importante.

Como testar a velocidade do site?

Para conhecer o valor desse elemento, é preciso recorrer a recursos específicos para essa função. Eles aferem, com precisão, qual é o tempo que o carregamento completo leva e oferecem uma análise sobre o que pode ser melhorado. Atualmente, há vários sites que contam com essa possibilidade. O WebPage Test, por exemplo, permite que você selecione o local de teste e até o navegador usado. Enquanto isso, o GTmetrix oferece uma análise um pouco mais complexa do endereço, indo além da sua velocidade de carregamento.

Apesar de haver outras ferramentas semelhantes, uma das melhores é o PageSpeed Insights, lançado pelo Google em 2016. Ele faz testes tanto para a versão desktop quanto para a mobile, indicando o resultado de 0 a 100. Quanto mais próximo de 100 o endereço estiver, melhor é a sua velocidade e menos modificações são necessárias para que ele fique adequado aos usuários.

Por que ela é importante?

De acordo com pesquisadores, o período de atenção (ou attention span) das pessoas é de apenas 8 segundos, contra 12 segundos nos anos 2000. Ou seja, o seu site tem menos de 10 segundos para envolver a atenção do usuário e isso inclui o carregamento. Com isso, quanto mais lento ele for, maiores são as chances de o endereço ser abandonado.

Inclusive, a velocidade do site também está ligada diretamente aos negócios. A partir dos 5 segundos, a cada segundo de carregamento há uma queda de 7% de conversão, de 11% de visualização de páginas e de 16% de satisfação dos clientes. Ou seja, um site que demora muito para carregar é malvisto pelos usuários e gera menos vendas.

Para completar, entre 2015 e 2016 o Google lançou o Accelerated Mobile Pages Project. Conhecimento como AMP, ele visa a favorecer o carregamento rápido das páginas, especialmente para ajudar usuários com conexões ruins. Embora ainda não seja um fator prioritário para SEO, a tendência é que ele seja incluído. Além disso, sites mais rápidos aumentam o tempo de permanência, ampliando a relevância e ajudando na conquista de melhores resultados de SEO.

Portanto, ter um endereço que carrega rapidamente afeta positivamente a experiência do usuário e ainda favorece o sucesso da estratégia do negócio.

Quais ações tomar para torná-lo mais rápido?

Uma vez que você tenha medido a velocidade do site, é relevante fazer otimizações para que ele se torne cada vez mais rápido. Algumas mudanças, inclusive, são bem simples e garantem ótimos efeitos.

Entre as principais ações, estão:

  • Escolha de um design leve, responsivo e funcional;
  • Compactação de códigos, como HTML e CSS;
  • Eliminação ou redução dos redirecionamentos de página;
  • Uso de imagens otimizadas para web;
  • Diminuição do uso de recursos pesados, como animações em excesso e outros.

Reconhecendo a importância que a velocidade do site tem em seus resultados, aja para melhorá-la e diminuir o tempo de carregamento. Assim, você conquistará maior satisfação dos usuários e melhorará sua atuação.

Não deixe de seguir nossa página no Facebook, assim você ficará sabendo quando tiver um novo conteúdo aqui no blog!

Adicionar comentário

Show Buttons
Share On Facebook
Share On Google Plus
Share On Linkedin
Hide Buttons